Páginas

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Teatro Casa Grande

Manifesto de artistas e intelectuais pró-Dilma
O ato de apoio à candidatura de Dilma Rousseff para Presidente da Republica do Brasil, dia 18, segunda-feira, organizado por artistas e intelectuais - idealizado por Chico Buarque de Hollanda, Leonardo Boff, Emir Sader e Eric Nepomuceno - no Teatro Casa Grande foi algo maravilhoso com a presença de mais de mil pessoas que lotaram o Teatro no Rio de Janeiro, tradicional ponto de encontro da resistência esquerda carioca >>>1966 em diante.

A presença do arquiteto Oscar Niemeyer, de 102 anos, que ficou durante todo o ato público no palco, recebeu uma explosão de aplausos. Achegada do compositor Chico Buarque e que se colocou ao lado de intelectuais, artistas e militantes foi outro momento emocionante tão intenso como a chegada de Dilma Rousseff. Os artistas e intelectuais entregaram à Dilma um Manifesto com milhares de assinaturas, incluindo a minha. Recebeu mais dois outros documentos de apoio à sua candidatura - um organizado por advogados e outro por religiosos.

O teólogo e escritor Leonardo Boff disse: "Hoje pela manhã eu pedi um sinal a Deus - ainda tenho algo de monge -se Oscar Niemeyer for ao encontro será um sinal infalível que a vitória está garantida". Neste momento, o arquiteto foi ovacionado pela platéia que gritava seu nome. Leonardo citou a solidariedade como uma das marcas do governo Lula e que Dilma manterá se for eleita. Chico Buarque fez um ligeiro pronunciamento, ao lado de Leonardo, com elogios à Dilma e ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Essa mulher de fibra, que já passou por tudo, não tem medo de nada. Vai herdar o senso de justiça social, um marco do governo Lula, um governo que não corteja os poderosos de sempre, não despreza os sem-terra, os professores, garis. Um governo que fala de igual para igual com todos, que não fala fino com Washington, nem fala grosso com a Bolívia e o Paraguai", sendo muito aclamado.
Entre os presentes: Gilberto Gil, Ziraldo, Wagner Tiso, Alcione, Alceu Valença, Luiz Carlos Barreto, Beth Carvalho, Hugo Carvana, Osmar Prado, Paulo Betti, José Celso Martinez, Fernando Morais. Ainda Michel Temer, Márcio Thomaz Bastos, Humberto Costa, José Gomes Temporão, Nilcéa Freire, Juca Ferreira. O Governador Sérgio Cabral filho e o Prefeito Eduardo Paes. A filósofa Marilena Chauí foi muito aplaudida durante sua fala contundente, decisiva, contra fundamentalismo, em defesa da Demacracia e da liberdade de expressão.

"O que mais está em questão nessa eleição é o que eles farão com as nossas riquezas, o Pré-Sal e com a Petrobras". “A Petrobras (no governo anterior) era para ser partida, esquartejada e ter suas partes vendidas”. A candidata Dilma exaltou como característica do povo "a capacidade de conviver com a diversidade religiosa e racial". "Não somos um país que desfila ódio", discursou Dilma de improviso e com firmeza por mais de quarenta minutos.
A candidata disse ainda que mais de 28 milhões de pessoas saíram da pobreza no governo Lula.
___________________________

http://www.cartamaior.com.br/

Google >> Fotos Arena + Teatro Casa Grande

de Wagner Meier.

________________

Nenhum comentário: