Páginas

terça-feira, 30 de julho de 2013

Jesus Cristo, o Messias - Yeschua

Refletir e meditar sobre as palavras de Jesus Cristo, 
           o Messias, Yeschua

Cristo Pantocrátor, mosaico, séc. XIII
Afresco séc. XIV




Icones séc XVI e séc. XVII - Moscou



Agora que o Papa Pãe Francisco foi pra Roma continuar sua missão por um cristianismo mais próximo da humanidade em justiça, solidariedade e comunhão com os mais pobres, o importante é o silêncio interior com as leituras dos Evangelhos - O Novo Testamento - riquíssimo em ensinamento e sabedoria divina.
Exemplo - Maria e Marta - reflexão e ação.

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Pãe Francisco - Pai e Mãe na Jornada Mundial da Juventude

Missa Campal na praia de Copacabana, Rio de Janeiro, Brasil em 25 de julho de 2013.
Simbólico a capa cobrir com o vento a cabeça do Papa como um véu, hijab, dando-lhe uma configuração de Maria, feminina, mãe de Jesus. Bela imagem – Pãe, por coincidência, sincronicidade ao artigo Pãe Francisco – Pai e Mãe, publicado ontem, aqui no Blog.
Em todas as culturas o significado do véu é contraditório e profundo... No Antigo Testamento Moisés teve que cobrir seu rosto para falar com o povo hebreu. Na Antiguidade o véu preservava a pessoa de uma visão direta que a faria desmaiar.
O véu do dia esconde a luz da noite, dos astros... e desvela com a luz do Sol ao amanhecer. O véu simboliza o que se revela velando-se, e, paradoxalmente, vela revelando-se.
O círculo negro do microfone (foto) pode ser simbolicamente visto como reservatório de todas as coisas ditas...um oceano infinito de palavras proferidas pelo Pãe Francisco; horizontes dirigidos à juventude, e, consequentemente, para toda a humanidade. O ponto negro remete à totalidade – círculo infinito.

 

Grupo de Gana cantava e dançava na praia de Copacabana não se importando com a chuva. Grande esperança no papa Francisco frente à pobreza e a Fome na África. 
------------------
Engarrafamento na chegada do Bispo de Roma, transporte péssimo, metrô parado, chuva acabando com o fechamento do evento em Guaratiba num lamaçal impensável... um “caos”, em nada impede que os jovens vindos de quase todos os países se confraternizem em nome de Jesus Cristo, Ieschua. Se o sonho não é azul com céu ensolarado...está sendo significativo e muito importante para esta Jornada Mundial, com sangue novo dos jovens no coração do Brasil, Rio de Janeiro... Evento repleto de imprevisibilidades.

Configurações astrológicas apontam para o Planeta Terra a atuação das Águas, e, a ausência de astros transitando no elemento Ar configura dificuldades de comunicação. O Sol em Leão, fogo, simboliza amorosidade, arte, beleza, calor humano, alegria. O que pontua em intensidade do evento é o sentimento, a sensibilidade, o elemento feminino, a força receptiva da irmã Água. No Firmamento um grande trígono nos signos de Água.
“Que Santa Clara mande o Sol pra secar nossos lençóis”.
Fotos- Jornal O Globo 26/07 – especial –pág. 5.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Pãe Francisco - Pai e Mãe da Igreja Católica


Carta aberta aos que acompanham esta Jornada Mundial da Juventude com a presença do Bispo de Roma, Papa Francisco.

Queridos todos e todas,

A Igreja Católica Apostólica precisa de Mãe, de Pãe Francisco - Pai e Mãe. 
Bem vindo Pãe Francisco à Jornada Mundial da Juventude, Rio de Janeiro, julho de 2013.
Mãe é o princípio feminino do acolhimento. É calor humano, é doçura, bondade, compreensão, afeto, perdão incondicional. Por consequência, espiritualidade profunda. É o que percebemos nestes dias de sua presença no Brasil.
Estamos cansados da forma patriarcal, clerical, hierarquizante e absolutista.  Precisamos retomar a presença do Menino Jesus de Nazaré, o Cristo, o Messiah, o Redentor Cósmico da humanidade. Precisamos urgente de Mãe no coração da Igreja. Pãe Francisco, pai e mãe, acolhedor, onde homens e mulheres possam comungar dos mesmos anseios pelo Reino de Deus, aqui e agora, neste Planeta Terra sofrido e sedento de justiça social, generosidade, partilha amorosa com fraternidade solidária.

Urge uma Igreja renovada com valores espirituais e humanos tendo o rosto do Cristo no centro das questões ao lado de Maria, sua mãe, de mulheres e de homens. Espaço para o povo de Deus opinar, participar, trocar, comungar em ideias e celebrações com interioridade e alegria. Um cristianismo consciente sem genocídios e biocídios, cuidando e acolhendo a Natureza, franciscanamente, nossos irmãos minerais, vegetais e animais. Sem cuidados e amor à natureza não haverá cristianismo nem Vida possível.

Abaixo o patriarcalismo cruel, em todos os segmentos da sociedade, que danos maiores têm recaído, em particular, sobre os homens, que estão perdidos, feridos afetiva, sexual e intelectualmente. Prisioneiros da racionalidade dão lugar preferencial à violência e à banalidade. Desconhecem ou perderam o caminho do sentimento e do coração amoroso. E mulheres fraca, incautas e servis seguem as mesmas normas machistas. Necessário maior convívio com as mulheres fortes e sensíveis, fraterna e irmãmente como Marta, Maria Magdalena e muitas outras, conviviam com Jesus.
Jovens precisam conhecer a união de opostos internos; luz e sombra, masculino e feminino, firmeza e doçura. Assimilar o divino e o humano contido na existência.
É oportuno Pãe Francisco acolher os sacerdotes que optaram pela união matrimonial dando oportunidade a se reencontrarem na Igreja.

Desde o Grande Papa João XXIII, e, em especial, com a morte misteriosa do Papa João Paulo I, que não me ocupo mais com a hierarquia triunfalista do Vaticano, com Papas e suas pompas. Foi um corte ontológico. Um corte com a Cúria em sua postura centralizadora, medievalista e sem transparência.
Ser católica leiga, sem presença efetiva na Igreja Católica, passou a ser um desconforto, um viver a caricatura do Cristo. Incontinente, virar a página e seguir.
Nada disso que relato tem qualquer importância para o clero católico conservador, visto que mulheres praticamente quase nada representam. A Cristandade num avanço quântico é esperada. Mulheres, ainda, são figuras coadjuvantes, servidoras do patriarcalismo institucionalizado. Mulheres quase nada representam de direito. Nem freira, nem leigas, e estas, muito menos. Minhas opiniões e reflexões jamais seriam ouvidas pelo simples fato de não estar inserida no academicismo teológico.
Isenta de culpa caminho à distância do bojo católico em comunhão com a humanidade inteira, sem exclusões. Caminhei curiosa e silenciosa pela ortodoxia, pelo Taoismo, Zen budismo e Hinduísmo. Não ficando de fora judaísmo e islamismo. Pouco apreendi da cultura religiosa africana. Com Thomas Merton, Teilhard de Cardin e Leonardo Boff me afinei com o Cristo Cósmico. Com “os loucos” fui surpreendida com a presença do Deus Desconhecido.

Todo cidadão e cidadã que anseia o Amor Divino e reflete sobre questões profundas e essenciais da Vida, da Beleza e da Criação em sua fonte primordial, é teólogo ou teóloga, mesmo sendo analfabeto. Teologia não é privilégio de intelectuais, é possibilidade real de todo ser humano que tem sede do absoluto e apreende sutilmente o que está além do cognoscível. Deus se revela aos que o procuram espiritualmente e surpreende mesmo aos incrédulos. Bom estar em plena atenção. A experiência mística é graça, é apreensão do sagrado existente dentro de cada ser.

Continuo tendo o Cristo como Ícone perfeito. Com Jesus aprendemos; “amai-vos uns aos outros como lhe amei”, “não seja o senhor de ninguém... sirvam uns aos outros no amor”, “não se preocupe com o dia de amanhã, o dia de hoje lhe basta...”.
A Igreja Católica Romana pode jogar tudo fora, todas as bugigangas do Vaticano na estrada [força de expressão], por que nada representa diante das palavras do Cristo, Ieschua de Nazaré, o Messiah: “amai a Deus sobre todas as coisas e o próximo como a si mesmo”.
                     Com calor humano por todos os seres e cheia de esperança na cristandade,                                                                                  Martha Pires Ferreira
~~~~~~~~~~~~ 

Martha – batizada em 1939, quando nasci. Formação: Colégio Assunção. Ação Católica, JEC e JUC, anos cinquenta e sessenta, do século passado.

domingo, 21 de julho de 2013

Francisco de Roma, bem vindo!


Bem vindo  ao Brasil, Francisco - Bispo de Roma, para a Jornada Mundial da Juventude.
Com o Cristo Redentor o povo lhe recebe com afeto e alegria, de mãos dadas com os jovens encantando a cidade com o Fogo do Amor e da Fé.
Que preciosas decisões se façam neste encontro de cristandade. Céu e Terra de mãos dadas por um mundo pleno e sedento de justiça, bondade e partilha solidária; espiritual e humana.

Que realizações profundas se concretizem, em seguida, no coração da Igreja Católica com as efetivas decisões que marcaram/definiram o Concílio Vaticano II com as bênçãos do Grande João XXIII e Hélder Câmara.

 Carta Capital  / capa
24 de julho de 2013
 
              Pastoral ortodoxo / João XXIII
O humaníssimo Hélder Câmara 

... e sejamos felizes num mundo igualitário e fraterno como desenhou Jesus Cristo e grandes homens e mulheres na História da Humanidade.
_____________________________

quinta-feira, 18 de julho de 2013

João XXIII - o Grande - o Santo humaníssimo

Os dez mandamentos da serenidade

                                            João XXIII

1 - Só por hoje tratarei de viver exclusivamente este meu dia sem querer resolver o problema de minha vida todo de uma vez.
2 - Só por hoje terei o máximo cuidado com o meu modo de tratar os outros: serei delicado nas minhas maneiras, não criticarei ninguém, não pretenderei melhorara ou disciplinar ninguém senão a mim.
3 - Só por hoje me sentirei feliz com a certeza de ter sido criado para ser feliz não só no outro mundo, mas também neste.
4 - Só por hoje me adaptarei às circunstâncias, sem pretender que as circunstâncias se adaptem aos meus desejos.
5 - Só por hoje dedicarei dez minutos do meu tempo a uma boa leitura, lembrando-me que, assim como é preciso comer para sustentar meu corpo, assim também a leitura é necessária para alimentar a vida de minha alma.
6 - Só por hoje praticarei uma boa ação sem conta-la a ninguém.
7 - Só por hoje farei uma coisa de que não gosto e se for ofendido nos meus sentimentos procurarei que ninguém o saiba.
8 - Só por hoje me farei um programa bem completo do meu dia. Talvez não o execute perfeitamente, mas em todo caso vou fazê-lo. E me guardarei bem de duas calamidades: a pressa e a indecisão.
9 – Só por hoje ficarei bem firme na fé de que a Divina Providência se ocupa de mim como se existisse somente eu no mundo – ainda que as circunstâncias manifestem o contrário.
10- Só por hoje não terei medo de nada. Em particular, não terei medo de gozar do que é belo e não terei medo de crer na bondade.
      Durante doze horas de um dia posso fazer o bem, o que me desanimaria se pensasse que teria de fazê-lo durante toda a minha vida.

 (arquivo: Pág.  116 de um livro de Frei Beto /referências a João XXIII – Testemunhos e reflexões)
_______________________________________


domingo, 14 de julho de 2013

Mãe Solteira com a benção de Deus

Acabo de receber esta corajosa mensagem do Papa Francisco vinda de Lisboa, de minha querida amiga portuguesa, Isabel Bugalho, que diz, sorrindo, “não acredito em Deus, graças a Deus”.


Eu, Martha, a desenhista, a astróloga, a apaixonada pela liberdade e pela natureza, eremita urbana, sou mãe solteira. Realizada e criativa, continuo meu processo individual. 
Durante a gestação fui acolhida por muitos familiares e amigos, com imenso calor humano, e ao ser mãe em fins de janeiro de 1978, com o nascimento do menino na Santa Casa da Misericórdia, numa época em que as mulheres não ousavam assumir a maternidade sem o pai, sem uma união formal. Fui incompreendida e não aceita por católicos e outros “fundamentalistas”, que chocados me repudiaram incontinenti. Isto não me abalou, de todo, porque altiva e consciente escolhi ser mãe com o rosto luminoso pela alegria fecundada em mim. Nem me deixei abater por ter vivido um belo amor com um homem judeu, refinado e culto, mas que não soube como lidar com a relação afetuosa fora de seu contexto. Respeitei sua ausência e enfrentei sozinha, minha escolha, com a coragem que só possui quem recebeu o dom da graça e da fé espiritual. Nada perturbou o bom caminhar.

A vida escreve e se revela a cada dia. “A vida é revelação, vive-se a vida vivendo-a”, me soprou na inteligência um dos homens mais importantes da minha existência, Thomas Merton. Forte e firme ultrapassei os obstáculos, um por um.
O menino Thomas cresceu na escola dos limites e da liberdade. Aprendeu a contar com ele mesmo. Aos 12 anos me pediu para ser batizado, queria fazer a 1ª comunhão no Colégio Zaccaria, onde estudava. A iniciação cristã foi feita. Procurei meu amigo dominicano e mestre em Teilhard de Chardin, frei Pedro Secondi, que o batizou em cerimônia especial e comovente com, apenas, a presença dos padrinhos.

As pessoas amadureceram, a vida ensinou a todos. Estamos felizes, e para sempre.  Meu filho, já adulto, é meu grande amigo; responsável, trabalhador, solidário e querido de todos que o cercam. Conquistou o respeito e o afeto do pai e seus avós. Não é um individualista, sabe que viver é seguir sua estrada pessoal, é estar em comunhão com a humanidade, com o coletivo, com o mistério da existência.

Nascemos para sermos felizes. O Deus que conheço é o Deus do Amor, da Beleza, da Natureza pujante, da Magnitude misericordiosa, da Plenitude incognoscível.
                ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Conversa sobre Nise da Silveira - Ciências e Letras e Fiocruz


Bernardo Carneiro Horta e eu, Martha Pires, em conversa sobre o livro NISE, Arqueóloga dos Mares (de Bernardo) no Ciência e Letras em parceria com o Canal Saúde Fiocruz - entrevista: Renato Farias. 
Falamos no programa sobre sua vida e obra /um pouco desta sábia mergulhadora incansável no mundo do inconsciente. Sua humanidade e paixão pelo mistério da profundeza da psique, este mistério que traduz em mil formas, em especial, em imagens.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Signo de Câncer - Iconografia

A riqueza iconográfica dos signos do Zodíaco e suas configurações mitológicas precisam ser conhecidas do grande público.
Signo de Câncer (20-21-22/junho) ver características  gerais aqui no Blog em 10 de julho de 2008. 



Catedral de Chartre /  Iluminuras do séc XIII e do séc XV
Artemis - Diana, associada à Lua / regente do signo de Câncer.