quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Soberania Nacional - Brasil


Soberania Nacional - Abaixo ditadura midiática! Democracia se constrói.

Lula é Lula - Direito a um julgamento limpo - justo.
Luiz Inácio Lula da Silva pensa com idealismo, longe de ser um radical. Fanático/convicto pelo Brasil, jamais venderia patrimônios da nação – riquezas naturais. Não está nem aí pra cifrões $$$$; sua gana é bem estar do povo; pão, vinho, teto, educação e diversão!
É direito a priori de se candidatar. Não tenho nada com partidos políticos – Sim, meu apoio ao ex-operário mecânico, ex-presidente do Brasil com sua resistência imbatível, sua inteligência invejável. [atenta escuto o que ele fala, faz e como age].

Amo o silêncio, minha interioridade, meus amigos/as, mas não morrerei calada no conforto da acomodação. Resistir ao mal humano e social.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

domingo, 14 de janeiro de 2018

Papa Francisco - grande lider atual da Humanidade.


Guerra contra o Papa Francisco - artigo de  9/01/2018 


Observações minhas fazendo eco ao artigo / (martha pires ferreira)

A simplicidade do Papa Francisco, em sua abertura intelectual, humana e postura de humildade, cada dia mais, fazem dele uma das figuras mais conhecidas da atualidade - um líder mundial. Gostem ou não os conservadores que provocam revoltas e se esperneiam dentro da cúpula da Igreja precisam perceber o quanto este Papa está sendo providencial num mundo explodindo ditaduras midiáticas, tecnológicas, frias e tendo como carro chefe a “senhora“ ganância financeira e econômica.
O Papa está com 81 anos. Possui apenas um pulmão. É o primeiro Papa não europeu. É latino americano e jesuíta. Enfrenta este papado dos tempos modernos com as garras de um revolucionário. Tendo que enfrentar confrontos entre os “liberais”, como ele e os “conservadores”, adversários deve ser um tremendo desafio heroico.
Diz o artigo – IHU - “Acusar um Papa em funções de heresia é o equivalente católico à opção nuclear. A doutrina afirma que o Papa não pode estar errado quando se pronuncia sobre questões centrais da fé; portanto, se está errado, não pode ser Papa. Por outro lado, se este Papa está certo, todos os seus antecessores têm de ter estado errados”.
 O Papa Francisco é um homem prático, objetivo e direto diante das suas convicções internas/sua natureza e pensamento, daí agir voltado para o mundo externo em suas decisões que surgem de dentro – introversão que se expressa na Vida Real. Não se identifica nem se detém em apegos materiais ostentações e posturas de realeza (na linguagem de C. G. Jung é a extroversão que se revela na segunda metade da vida).
O Papa Francisco se coloca como Jesus, despojado e voltado para os despossuídos. Seus antecessores imediatos, eram Papas aparentemente introvertidos/interiorizados, não se ocupavam com as dificuldades humano-emocionais/físico-corpóreas de seu rebanho, vida real/externa/trabalho e bem estar social, contentavam-se apenas com a exterioridade dos ritos cheios de louvores, normas teológicas e conceitos dogmáticos os mantendo externamente, aparentemente, tranquilos, detidos aos fervores, posturas fundamentalistas e imperialistas. 
A espiritualidade não pode florescer sem as duas vertentes essenciais à Vida humana, os dois impulsos como flecha para a evolução na visão de T. de Chardin; a vida do mundo em realizações objetivo-físicas-matéria e a vida da alma, da sensibilidade interior - mistério de Deus no mundo.
Segundo Concílio do Vaticano, ou Vaticano II, “abriu as janelas para o mundo”, nas palavras do Papa João XXIII, que o convocou. Ele morreu antes da sua conclusão.
O concílio abraçou a democracia, proclamou direitos humanos universais, renunciou ao antissemitismo e aboliu a missa em latim, dando oportunidade de se rezar cada um em sua própria língua. O que não agradou aos mais velhos, o que é natural, mas especial aos conservadores aristocráticos, acomodados em sua hierarquia de valores.
Para garantir que as mudanças de Francisco vão perdurar, a Igreja tem que aceitá-las. Essa é uma pergunta que não será respondida em sua vida. Seus adversários podem estar rezando por sua morte, mas ninguém sabe se seu sucessor tentará contradizê-lo – e dessa questão depende o futuro da Igreja Católica. — Papa Francisco:
"A visão ‘vaticanocêntrica’ negligencia o mundo à nossa volta. Eu não partilho dessa visão, e farei tudo o que estiver ao meu alcance para a mudar". 

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Bhagavad Guita - breve reflexão !

Reflexões de hoje – Bhagavad Guita - Sublime Canção (epopeia hindus/vedas - Mahabharata).

Capítulo 2Caminho do discernimento
59 - A alma se abstém dos desejos sensuais, não negando o sentido do gozo. Aquele que realiza o Ser Supremo/Real se liberta destes desejos.
60 - Quando os sentidos estão vencidos da turbulência surge a harmonia, o domínio de si mesmo, a tranquilidade.
61 - Quando um homem ou mulher vivem nos prazeres da sensualidade crescem neles a atração pelos prazeres. Tendo vencido os sentidos encontram-se em paz, não mais vacilam.
64 – O homem ou mulher no domínio de seus sentidos é livre de atrações ou aversões. Tendo alcançado o domínio dos sentidos move-se entre os objetos de desejo em paz.
65 – Ao alcançar a paz todos os pesares e aflições desaparecem. Em verdade, se afirma muito pronto a sabedoria do homem e da mulher serenos no caminho do discernimento.
66 – Não podem chegar à verdadeira ciência aqueles que não entraram nesta Paz. Sem a calma dos sentidos não é possível existir sabedoria, nem felicidade.
Nota- Consciência do Ser Supremo/ Divindade chama-se samadhi – termo sânscrito.

Yoga é união – alma, corpo/sentido, espírito). As traduções do Guita são muito diversas, o que dificulta a clareza do texto.


Recomendo  ler:
 RIO DE COMPAIXÃO - Um comentário cristão ao Bhagavad Gita*

BEDE GRIFFITHS (obra maravilhosa, maior proveito quem já tenha lido o Gita)
Dom Bede – (1906- 1993) de origem inglesa, tendo cursado letras e filosofia, teve uma vida de singularidades. Morou na juventude, inicialmente, retirado junto á natureza em protesto contra o mundo moderno. Em 1932 entrou para um Mosteiro beneditino. Em 1955 foi viver na Índia, onde em 1958 ajudou a implantar um ashram. Em 1968 foi viver em Shantivanam, em Tamil Nadu, num ashram que havia sido fundado em 1950 pelo monge beneditino francês Henry Le Saux (Abhishiktananda). Estudou profundamente a cultura e religião hindu. Permaneceu monge beneditino adotando vestes cor de laranja da vida monástica hindu e recebendo o nome devocional Dhayananda. Deixou extensa obra escrita tornando-se cento de referência de vida contemplativa, de aculturamento e diálogo inter-religioso.
* - É Realizações Editora, 2011. SP
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

domingo, 7 de janeiro de 2018

Reflexões sobre a Felicidade - Teilhard de Chardin






























Reflexões sobre a Felicidade
 - Teilhard de Chardin – Síntese
Martha Pires Ferreira
Assim como, no Mundo da Matéria mecanizada, todos os corpos obedecem às leis de uma gravitação universal, assim se faz no Mundo da Matéria vitalizada. Todos buscam o máximo de bem estar, seja natural e/ou social.
Ser feliz é questão de gosto pessoal. Uns gostam de cervejas e outros de joias, artes ou literatura. Ter conforto ou segurança. E outros vivem felizes, mas de desafios contínuos. Oportunidades devem ser para todos igualitariamente.
Teilhard de Chardin aponta três atitudes iniciais de Felicidade, teoricamente, adotadas pelos seres humanos diante da Vida:
Ele exemplifica com três tipos de excursionistas que partem para uma escalada bem difícil. São três tipos de Ser Humano que cada um carrega em seu íntimo por natureza.
- Uns lamentam depois de algum tempo ter iniciado este desafio de escalar a montanha, mostram-se cansados e temerosos. Perdem o interesse e retornam ao ponto de partida. Nada de aborrecimentos nem fadigas. Preferível manter a Felicidade do início com tranquidade, sem grandes esforços ou riscos. Tem-se como um ser feliz, embora pouco ou quase nada pense, sinta e deseje. Há quem até ache que a vida é um malogro, um erro a ser suportado. “Pessimistas schopenhauerianos” acomoda-se, simplesmente. Nada riscos ilusórios!
- Outros não se arrependem de ter se aventurado à subida íngreme. Chegam a uma altura razoável. Tudo é beleza, contemplando o Sol ou a Lua, e, todo o panorama deslumbrante que a vista e as emoções alcançam. Não há necessidade de subir mais. É tempo de parar. Agora é só usufruir da conquista. Valeram todos os inúmeros esforços e cansaço; deitam-se na grama, esticam as pernas, se alegram com seus corpos, saboreiam alimentos e bebem algo com imenso prazer. Nem pensam ou desejam mais nada; a Felicidade lhes sorri; boas-vidas! Boas sensações lhes bastam! Saciar-se do instante presente, sem ocupar-se em agir por novos desafios. O coração e a mente estão plenos de satisfações. Novo copo de cerveja ou novo divertimento renovam as células. A vida vai passando em seu ritmo cotidiano.
- Outros mais, os verdadeiros alpinistas, não conseguem tirar os olhos dos pontos mais altos a serem escalados, almejados. Viver é ascensão e descoberta a cada etapa conquistada. A Felicidade lhes exige crescimentos contínuos. Nenhuma mudança efetiva os satisfaz de todo, aqui e agora, a menos que se opere em evolução procurando a própria Felicidade, sempre adiante, reveladora. É a Felicidade de desenvolvimento pessoal e em sintonia com seu entorno. É desafio a si mesmo alcançar o píncaro da montanha; algo os impulsionam, além de suas forças, os mantendo com entusiasmo e alegria a cada conquista. Anseio de ver e ser mais; apaixonados conquistadores de aventuras, o ser humano é inesgotável! Arremesso contínuo em direção ao Futuro impulsiona a razão da Vida. O ser Humano eixo e flecha da Evolução! Ser é unir-se cada vez mais.

Teilhard de Chardin nos convida a crescer e unirmos com o Todo, cada vez mais.  
“Tudo é sendo, está se fazendo, ou seja, sucedendo-se e acontecendo, para nós que o vemos dos ápices (os mais altos pontos) em que nos encontramos aqui e agora”.
“Felicidade de crescer no fundo de si, – em forças, em sensibilidade, em domínio de si mesmo. Felicidade, também, por se juntarem, uns aos outros, corpos e almas para se completar e para se unir.”
“Alegria do Interminável!”
“Historicamente, a Vida, isto é, o próprio Universo tomado em sua porção mais ativa, é uma ascensão de Consciência”.

Fonte – Teilhard de Chardin (1881-1955) – Mundo, Homem e Deus – Reflexões sobre a Felicidade, Ed. Cultrix, SP, 1986 // Homme, Monde et Dieu - Ed. Du Seuil, Paris, France.

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Festa da Epifania! 6 de janeiro- Reis Magos !

Senegal !!!
Os Reis Magos anunciam ao mundo o nascimento da Criança Divina !
- dia 6 é comemorada a Festa de Natal no rito Oriental - Festa da Epifania!
Reis Magos - Baltazar, Melquior e Gaspar.
OURO – significa realeza; das trevas à Luz maravilhosa da Vida.
INCENSO – sinal que a divindade se manifestou em forma humana, restaurador da Vida. O Redentor.
MIRRA – Resina curadora. Essência perfumada. Nascimento, vida e morte; do reino das trevas para a Vida Eterna. 
Adoração dos Reis - azulejos - Igreja de N. S. dos Pretos - Salvador -Bahia.
Desejo a Redenção do Mundo em que vivemos; estrangulada em desatinos caóticos, miséria social e burrice intelectual arrogante. Desejo para o Mundo, incluindo a Natureza inteira, plenitude de beleza e felicidade nos corações, em 2018 e para sempre.

Felizes os que voam mais alto, onde a inteligência sutil nem alcança. Para João Crisóstomo (347-407) eram muitos, não apenas três, os Reis Magos, astrólogos, casta respeitada vinda do Oriente, pérsia. Eles anunciaram o nascimento da Criança Divina. Traziam Ouro, Incenso e Mirra para ofertar ao Menino que nasceu tão pobrezinho!
~~~~~~~~~~~~~~~~~~

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Reflexões sobre a Felicidade - T. de Chardin

Sim, reflexões em silêncio! Gosto imenso de ler, desenhar e pensar. Tempo externo e interno. Hoje, li o capitulo - Reflexões sobre a Felicidade - Teilhard de Chardin - Mundo, Homem e Deus / Ed. Cultrix - muito bom, nada de sentimentalismos – Felicidade que se constrói com os desafios da vida (tentarei fazer um resumo) Como neste ensaio Chardin cita Aldous Huxley (que amo) iniciei o romance histórico (séc. XVII)- Demônios da Loucura (lembrei-me do filme Madre Joana dos Anjos). Não vejo TV e nem perco tempo com banalidades.

Amo o papel dos livros, e faço anotações a lápis > sou do ciclo do lápis!
~~~~~~~~~~~~~~~

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Ano Novo! Vida renovada 2018 !!!

Praia de Capacabana - TV 


 Cristo Redentor abrançando a cidade do Rio de Janeiro e o mundo inteiro!
Tranquila contemplo, da minha janela, a passagem do Ano 2017 / 2018 !
             Os melhores votos para todos !

domingo, 31 de dezembro de 2017

Mensagens para o Ano Novinho de 2018!

Mensagem I _ Queridos amigos, familiares e internautas, agradeço por tudo! Desejo Feliz 2018: criatividade, fraternidade, determinação e sabedoria de Saturno entrando em Capricórnio. Nada de rigidez, mas ciência e tempo solidário nas realizações concretas, com consciência e amorosidade voltadas para o bem comum, incluindo a Mãe Natureza; minerais, vegetais e animais! Arte e Alegria!
 As diversidades sociais e filosóficas do mundo não nos distanciam uns dos outros, e sim, pedem respeito e acolhimento nas diferenças.

Aquele que tem mais não é melhor do que aquele que tem menos e aquele que tem menos pode ter mais do que aquele que tem mais; um simples ponto de vista. Somos interdependentes na beleza de sermos humanos. Sejamos MAIS HUMANOS EM 2108!














Mensagem II _ O ano de 2017 percorreu em grandes contrastes, fricções/confrontos entre ideias e valores, em todas as áreas do conhecimento/saber. No ANO NOVO de 2018as nações manterão esses confrontos intensos, sem dúvidas, mas para saltos quânticos a níveis mais elevados de consciência.
Todos terão que sentar na mesma mesa, sem armas; ciência e tecnologia, filosofia, artes e literatura, ecologia/meio ambiente, política e espiritualidade (com ou sem religião). Todas as Nações se olharão face a face; amigos e adversários querendo ou não. Isso é bom? Sim, essencial.
Saturno em Capricórnio sinaliza determinado: Kairos o tempo qualitativo das ocasiões, Chronos o tempo quantitativo das medições - hora da Verdade, da Realidade crua, dos desafios definitivos para a flecha/eixo da evolução da Humanidade.
Para 2018 a Senhora Sabedoria no coração de todos é o que desejo!
Mapa Natal Mundo - 1/01/2018 a partir do Rio de Janeiro – Brasil 
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Avisos do Cosmo > Saturno

 “Os astros inclinam, não determinam”.  
SATURNO / Cronus - Princípio cósmico do Tempo percorre o signo de Capricórnio /seu domicílio - regência; 17 de dezembro de 2017 a 18 de dezembro de 2020, quando, definitivamente, passará para o signo de Aquário. Serão três anos de radicais enfrentamentos celestes com pontuais desafios refletindo na história da Humanidade.
As características de SATURNO são definidas pela determinação, poder, centralização, devorador, obstinação, perseverança, atraso, limite, cálculo, realização, silêncio, pensamento, política, realização, resistência, valor do trabalho, poupança, frieza, resistência, rigidez, prudência, maturidade, velhice, despojamento, simplicidade, ambição, produção, pessimismo, isolamento, solidão, conhecimento, ciência. Sabedoria adquirida ao longo da experiência, da vida.
Saturno devorando um dos filhos
Astrologia é uma linguagem simbólica > Se olhássemos mais os recados dos céus erraríamos menos, seríamos mais felizes e sábios.
                                    Iconografia - Saturno – s/i.

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

Um pouco de Astrologia - signo Capricónio

                                Verão / hemisfério sul
Cronus, senhor do tempo implacável!
A astrologia é uma linguagem simbólica.
Capricórnio pertence ao elemento Terra - Analogia com  Cronus/Saturno -feminino, cardinal.
Capricórnio é o 10º signo do Zodíaco (de 22-23/dez.a -21-22/jan.(dependendo da latitude e longitude de nascimento) Corpo, rege: Joelho, ossos, pele, articulações.
Raphael
Características agradáveis e desagradáveis deste signo:
Tempo. Elevação, honras, dignidade social. Status. Ambição. Domínio. Ordem. Trabalho e realização. Prudência. Lealdade. Lógica. Razão. Concretização. Confiança. Disciplina. Realidade objetiva. Abnegação. Limitações. Paciência. Cristalização. Velhice. Idade. Senso prático. Manipulação. Cálculo. Espírito empreendedor. Indústria. Estabilidade. Responsabilidade. Exigência. Tenacidade. Rigidez. Raciocínio. Limite. Dureza. Frieza. Firmeza. Impiedade. Crueldade. Política. Estado. Império. Poder. Consciência e convívio com a natureza. Privilégios pessoais. Isolamento. Silêncio. Meditação. Pensamento. Obstrução. Opressão. Introversão. Reflexão. Solidão. Síntese. Precisão. Concentração. Prestígio. Sabedoria. 

       Saturno, imersão alquímica !
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~



domingo, 24 de dezembro de 2017

Espiritualidade não é ópio do povo


                Presépio franciscano
Ópio de povo é enganar os crentes ingênuos com receitas falsas e piegas de salvação e sucesso para lhes impor posturas serviçais, instigar discórdia e arrancar dinheiro/dízimos.
Espiritualidade cristã e outros seguimentos religiosos, com interioridade consciente, são puro amor ao próximo e cuidados para com a natureza. Doação de si sem exclusões, respeito às diferenças, dignidade social, compaixão.
A mensagem da Criança Divina é fraternidade igualitária; a todos abraça.  Somos todos irmãos. Somos Unus Mundi.
Religar a cada dia o Céu de Amor com a Terra Mãe Natureza!
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

sábado, 23 de dezembro de 2017

Misterioso cartão de Natal

 Natal - Leonardo Boff                                            

                              Misterioso cartão de Natal

 O Natal é a festa das crianças e da divina Criança que se esconde dentro de cada adulto. É altamente inspiradora a crença de que Deus se acercou dos seres humanos na forma de uma criança. Assim ninguém pode alegar que Ele é apenas um mistério insondável, fascinante por um lado e aterrador por outro. Não. Ele se aproximou de nós na fragilidade de um recém-nascido que choraminga de frio e que busca, faminto, o seio materno.  Precisamos respeitar e amar esta forma como Deus quis entrar no nosso mundo. Pelos fundos, numa gruta de animais, numa noite escura e cheia de neve “porque não havia lugar para ele nas pousadinhas de Belém”.

 Mais consoladora é ainda a ideia de que seremos julgados por uma criança e não por um juiz severo e esquadrinhador. Criança quer brincar. Ela se enturma imediatamente com todas as outras, pobres, ricas, japonesas, negras e loiras. É a inocência originária que ainda não conheceu as malícias da vida adulta.

 A divina Criança nos introduzirá na dança celeste e no festim que a família divina do Pai, do Filho e do Espírito Santo prepara para todos os seus filhos e as suas filhas, não excluídos aqueles que, um dia, foram desgarrados.

 Estava refletindo sobre esta realidade benaventurada quando um anjo, daqueles que cantaram aos pastores nos campos de Belém, se aproximou espiritualmente e me entregou um cartãozinho de Natal. De quem seria? Comecei a ler. Nele se dizia:

 “Queridos irmãozinhos e irmãzinhas:

 Se vocês ao olharem o presépio e ao verem lá o Menino Jesus no meio de Maria e de José e junto do boi e do jumento, se se encherem de fé de que Deus se fez criança, como qualquer um de vocês;

 Se vocês conseguirem ver nos outros meninos e meninas a presença inefável do Menino Jesus que uma vez nascido em Belém, nunca nos deixou sozinhos neste mundo;

 Se vocês forem capazes de fazer renascer a criança escondida nos seus pais, nos seus tios e tias e nas outras pessoas que vocês conhecem para que surja nelas o amor, a ternura, o cuidado com todo mundo, também com a natureza;

 Se vocês, ao olharem para o presépio, descobrirem Jesus pobremente vestido, quase nuzinho e lembrarem de tantas crianças igualmente mal vestidas e se sofrerem no fundo do coração por esta situação e se puderem dividir o que vocês têm de sobra e desejarem já agora  mudar este estado de  coisas;

 Se vocês ao verem a vaquinha, o burrinho, as ovelhas, os cabritos, os cães, os camelos e o elefante no presépio e pensarem que o universo inteiro é também iluminado pela divina Criança e que todos eles fazem parte da grande Casa de Deus;

 Se vocês olharem para o alto e virem a estrela com sua cauda luminosa e recordarem que sempre há uma estrela como a de Belém sobre vocês, acompanho-os, iluminando-os, mostrando-lhes os melhores caminhos;

 Se vocês se lembrarem que os reis magos, vindos de terras distantes, eram, na verdade, sábios e que ainda hoje representam os cientistas e os mestres que conseguem ver nesta Criança o sentido secreto da vida e do universo;

 Se vocês pensaram que esse Menino é simultaneamente homem e Deus e por ser homem é seu irmão  e  por ser Deus existe uma porção Deus em vocês e por causa disso, se encherem de alegria e de legítimo orgulho;

 Se pensarem tudo isso então fiquem sabendo que eu  estou nascendo de novo e renovando o Natal entre vocês. Estarei sempre perto, caminhando com vocês, chorando com vocês e brincando com vocês até aquele dia em que chegaremos todos, humanidade e universo, na Casa de Deus que é Pai e Mãe de infinita bondade, para morarmos sempre juntos e sermos  eternamente felizes”.

                                Belém, 25 de dezembro do ano 1.

                                Assinado: Menino Jesus
         ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~