Páginas

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Meditação sentada - Flores do Bem


Meditação                   Martha Pires Ferreira,
Artigo de setembro 2010.
  
     Em tempos de tranquilidade, de harmonia ou de inquietação, de conflitos à nossa volta, e mesmo diante de tanta incerteza/impermanência num mundo em transições profundas como tudo o que estamos vivendo no nosso planeta Terra, meditar, nos interiorizar em estado contemplativo, é chegar a um horizonte apaziguador. 
      Meditar é tesouro para a natureza humana. 
Como meditar?
      Procure local de silêncio, de preferência no quarto, recanto da sala ou outro que possibilite um tempo de recolhimento. Necessário dispor de 15’ a 20’ para internamente se aquietar em estado de contemplação. Podendo iniciar com 10’ e depois passar para 15’. Meditar pela manhã, e podendo, novamente, à tardinha.
     Sentar-se com as costas eretas para melhor circulação sanguínea. Manter-se quieta/o, com os músculos soltos, relaxados, os olhos ligeiramente fechados ou fechados, como preferir. A mente alerta, atenta. Respiração suave, abdominal, constante no observar; inspirando e expirando. Quando já estamos experientes podemos meditar em qualquer lugar, mesmo caminhando, em plena atenção interna. 
      Recomenda-se, é aconselhável para iniciantes, para que a interiorização se faça da melhor maneira que se escolha uma palavra/frase curta; sagrada como oração e a repetição desta palavra enquanto se inspira e expira, num ritmo natural. A palavra deve ser repetida internamente em silêncio, desta forma afastará os pensamentos que atrapalham e invadem a mente; ajudará na concentração e no afastamento das múltiplas dispersões. A mente ficará mais serena na medida em que se esvazia dos pensamentos. Manter sempre atenta à respiração pousada.
     Palavras recomendadas da tradição cristã: Vem, Senhor, Veni Domini, Maranatha (do aramaico - São João, Apocalipse 22;20), Lumen Christi, Agnus Dei (Codeiro de Deus). O som oriental Om é bem acolhido. Cada pessoa poderá encontrar uma palavra que sinta, afetivamente, mais à vontade. Caso distrações aconteçam com pensamentos ou inquietações voltar à melhor postura física, à respiração tranquila e à palavra escolhida. Na tradição Zen basta a respiração sem palavras; silêncio interno em plena atenção. O mesmo na cultura Vedanta; inspirar e expirar.
      Meditando cada dia com regularidade percebe-se um fortalecer na saúde, harmonia nas emoções, enriquecimento das funções intelectuais, mentais, mais doçura no coração sensível. Nada de esperar resultados, tudo ocorrerá naturalmente com o tempo em razão da prática continuada. Importante é o estado contemplativo, a quietude interior.
     Com o tempo sem qualquer palavra; inspirando e expirando suavemente. 
     A meditação contemplativa nos surpreende quando nada esperamos, ilumina nossa alma nos conduzindo a níveis de vida mais depurados.
       O silêncio interior é o ouro dos alquimistas. 

Direção espiritual e meditação, Ed. Vozes, Petrópolis, 1962
Thomas Merton.
    “A meditação é para os que não se satisfazem com um conhecimento meramente objetivo e conceitual em relação à vida, em relação a Deus – em relação a realidades de primeira importância. Querem entrar em contato íntimo com a própria verdade, com Deus. Querem experimentar as mais profundas realidades da vida, vivendo-a”.

    “Não nos esqueçamos, jamais, de que o fecundo silêncio em que as palavras perdem seu poder de expansão, e os conceitos nos escapam, é, talvez, a mais perfeita meditação” (...) “devemos regozijar-nos e repousar na noite luminosa da fé. Esse é um degrau mais alto de oração”. “A finalidade última da meditação deve ser uma comunhão mais íntima com Deus, não só no futuro, mas também aqui e agora”. E termina este livro dizendo: “Santa Teresa de Ávila acreditava ser impossível a alguém que se mantivesse fiel à prática da meditação vir a perder a sua alma”.

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Meditação desenhando - Flores do bem

 Meditação desenhando

Procure um espaço na sua casa onde haja ambiente de silêncio. Pode ser até na varanda, terraço ou jardim, se houver. Música que traga tranquilidade é sempre bem vinda. Importante é estar receptiva/o ao exercício simples de desenhar sentindo as mãos livres.
A arte não é privilégio de um pequeno grupo de artistas, nem o dom de uns poucos – verifica-se que todo ser humano é, potencialmente, um criador, um artista, em maior ou menor grau.
 No caso do desenho, atividade plástica, visual, basta material básico: papéis tipo canson ou vergé; lápis grafite 4B, 5B ou 6B ou apenas uma caixinha de lápis de cor. Ainda pode ser um estojinho de aquarela, três pinceis de pelos diferentes, um paninho ou papel para enxugar os pinceis e um pouco de água num ou dois potinhos.
Claro, uma cadeira confortável e mesa onde possa colocar o material artístico. Tudo bem simples.

Com estes recursos básicos é dada a possibilidade de se fazer milagres na criação artística. É só começar sem receios, críticas ou censuras. Deixar a imaginação se expressar livremente; interior conduzindo o exterior, nos orientando sutilmente no processo criativo. Caso queira fazer uma paisagem; contemplar a natureza e criar sem pensar, deixar fluir com tranquilidade o que a natureza está nos mostrando. Sendo o abstrato, geométrico ou figurativo o que importa é dar expressão ao imaginário, ao mundo das ideias.
Círculos, 1999 - caneta nanquim.
zoologia fantástica, bico de pena, 1979.

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Frutinhas azuis !



















           Brincando com aquarela, 2012
 - Frutinhas azuis para saborear a Vida.
Como disse meu querido amigo Einstein: 
"Imaginação é mais importante que conhecimento". 

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Che Guevara, a Capela Sistina e eu


    
         Consta-se que Amado Blanco, escritor, embaixador/representante de Cuba junto à Santa Sé, Vaticano, relatou que Che Guevara, com 29 anos, ao passar por Roma em 27 de agosto de 1959 fez questão, única, de conhecer a Capela Sistina, onde passou várias horas contemplando Miguel Ângelo, e, chegou mesmo a deitar-se no chão para plasmar a magnitude da pintura. (o que eu mesma fiz em 1971 deitando-me num nos bancos da capela para ver toda a extensão da obra).
Fonte site_ ihu.unisinos.br 

     Diante de tanta censura e hipocrisia fundamentalista, em geral de evangélicos de fundo de quintal, devemos nos colocar.
    Nasci vestida de lese branca e com rendas! rrss
    Não recomendo levar as crianças ou mesmo adultos ao Vaticano, em particular à Capela Sistina, que conheci em 1971. Muita gente nua! Uma imoralidade! rrrss! Fiquei tão atraída pela riqueza imagística e beleza dos corpos que comprei o livro de Luciano Berti, com todas as obras de Miguel Ângelo. Perdi todo o senso moral me tornando, definitivamente, uma “pecadora” irrecuperável, ao ver o corpo nu como coisa sagrada, divina! A culpa é das Artes!  rrss


Postais – detalhes - Juízo Universal e Adão e Eva
 - fotos de Scala e B. del Priore.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Sinais dos Céus - a Dama Astrologia fala!!!

Poseidon - Netuno, acalmando as tempestades
Rubens, séc XVII
    Configurações celestes semelhantes, 2017 – 1526; Plutão em Capricórnio e Netuno em Peixes (dois planetas lentos, orbe de 248 anos e 164 anos – astrólogas/os que observem). O Universo flui em sua grandeza.
    O céu descreve e a humanidade terrestre que procure decifrar.
   A Renascença marcou intensa revolução das ideias, cultura; religiosa, econômica, política, moral, social, artística. Grandes avanços nas descobertas além mar. A vida não para em sua potência criadora.

    Os ciclos planetários apontam tendências fatuais nos domínios e conquistas terrestres. Saltos quânticos estão sendo dados neste início de milênio, séc. XXI, com a expansão assombrosa das tecnologias em suas conquistas científicas. Queiramos ou não nos dirigimos para uma socialização dos meios de produção e trabalho. As sensibilidades percebem.
    Mas onde se posiciona o ser Humano nesta totalidade contemporânea? Em que espaço habitará? Onde seu habitat?  Para onde caminha? Para o abismo das ganâncias de alguns grupos privilegiados “donos do mundo” ou para um salto na democratização representativa em todas as áreas do saber, em prol das espécies como um todo? Estupidamente nos destruiremos ou avançamos nos impulsos naturais por estarmos aqui e agora neste planeta Terra? Temos que escolher; ou nos destruiremos ou avançamos no processo da evolução criadora, impulsionadora que se faz com grandeza de coração, inteligência, despojamentos, generosidade participativa e igualitária.
    Ah, observamos as ânsias de guerra, poderios políticos, drogas de todos os gêneros, descontroles sensoriais do corpo e das emoções, incapacidade de reter impulsos cegos e primários! Tempo de transição profunda. Potências plutonianas sinalizando simbolicamente, pontualmente.
Plutão - M. Borghese

    Exercícios de depuração há de ser um constante alerta existencial neste vir a ser da Humanidade para níveis mais elevados e de felicidade possível.
    Fomos chamados a viver, nossa função essencial é vivermos sendo humanos; plenos e felizes. Caminhemos, façamos por onde nos depurarmos, de cabeça erguida e coração afetuoso sem exclusões, respeitando as diferenças e amando a beleza da Natureza Mãe que tudo nos oferece em abundância quando cuidamos com reverência e Amor à Vida.

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

As Artes liberam a mente dos atrofiado

      Quando moralistas expressam suas mentes sem dignidade, reagimos naturalmente.
   Enquanto se denuncia, nas mídias, as cabotinas censuras dos insignificantes e incultos fundamentalistas, eu vou buscar em meus arquivos imagísticos riquezas dos artistas.
      Rubens, séc. XVII - o nascimento do filho de Atena (esta uma querida amiga! rrss), a deusa virgem da sabedoria. Museu da Áustria.
     O significado simbólico da Mitologia é basicamente didático, via indireta de dizer as coisas para toda a humanidade; ensinamento, orientação à vida terrena com beleza e liberdade!
_______________________________

domingo, 8 de outubro de 2017

" A lâmpada do corpo é o olho!" - um recado - 2017 - Artes Visuais !

Norge: Vigelandsparken - Oslo
Foto Normann Kunstforlag - cartão postal
Arte Visuais - Flores do Bem !
                         "A lampada do corpo é o olho!"
    Os fundamentalistas, deputados, senadores junto com toda a gleba de Evangélicos moralistas, preconceituosos e hipócritas precisam viajar e adquirir cultura (mesmo em livros imagístico-iconográficos). Um passeio à Grécia, à Índia e passar pelos Museus da Europa (incluindo o Vaticano) e, parques. Andar por Oslo, Vigelandsparken. Prezados preconceituosos e crus de informações é recomendável que estudem, se informem e se desenvolvam intelectualmente.
    A imbecilidade e a ignorância crassa de alguns que se expressam neste momento quanto às Artes Visuais/Plásticas, aqui no Brasil, é resultado da ausência de conhecimentos básicos da História da Humanidade. Não nos referimos aqui à cultura clássica própria do ser humano erudito.
    Um mínimo de conhecimento geral das riquezas visuais de todos os povos elimina os preconceitos, abre horizontes para a beleza criadora e mesmo às expressões do divino pelas mãos dos artistas plásticos desde a Antiguidade até a atualidade. Os artistas, em todas as áreas do saber, são apenas veículos das potencialidades criadoras do Cosmo, do mistério da Vida.
    Para os crentes, religiosos que falam de Jesus de Nazaré, que viveu na galileia entre marginais, desqualificados e despossuídos, é pontual respeitar a liberdade criadora de cada indivíduo, é ato de Amor e Generosidade humana. ////
    Um pouco do Evangelho de S. Mateus - 6; 22,23 “A lâmpada do corpo é o olho. Portanto, se o teu olho estiver são, todo o teu corpo ficará iluminado; mas, se o teu olho estiver doente, todo o teu corpo ficará escuro. Pois se a luz que há em ti são trevas, quão grandes serão as trevas”. (B. de Jerusalém, Ed.Paulinas).

sábado, 23 de setembro de 2017

Signo de Libra – Síntese


Signo de Libra – Síntese - Primavera / hemisfério sul
A Astrologia é linguagem simbólica. Libra pertence ao elemento Ar – Representado por uma mulher segurando uma balança ou apenas a balança.
Analogia com VÊNUS – Masculino, cardinal. Pertence ao 7º signo do Zodíaco.
 cabeça de Vênus

O Signo de Libra se opõe ao signo de Aries.
A Astrologia não determina uma verdade, inclina.
(de 22-23/set. a 22,23/out. - dependendo da latitude e longitude de nascimento)
Características agradáveis ou desagradáveis deste signo:
Vínculos, uniões, laços amorosos. Casamento. Contratos sociais. Sociabilidade. Coletividade. Dedicação ao trabalho. Identificação com o outro. Sensualidade. Obstinação. Dependência. Busca de harmonia. Intermediador. Conciliador. Sede de equilíbrio e justiça social. Temor diante da verdade. Desequilíbrio interno. Vacilação. Indecisão. Indefinição. Omissão. Sedução. Gosto exagerado pelo conforto. Luxo. Reuniões sociais. Cooperação. Influenciável. Superficialidade. Bajulação. Vaidade. Frieza emocional. Escapismo. Insensibilidade e indiferença. Cálculo. Racionalização. Escapismo. Oposição a si mesmo. Omissão. Frieza. Dissimulação. Inimizades públicas, declaradas. Senso estético depurado. Gosto pelas Artes; música, beleza, ritmo. Refinamento. Elegância. Delicadeza. Idealismo. Espiritualidade.
Afrodite / Vênus _ M. Louvre
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

terça-feira, 19 de setembro de 2017

BUDA _ De Leshan _ CHINA


 Gigante BUDA _ De Leshan _ CHINA
- pontinhos são pessoas que circulam aos pés do Buda -
Para mim é sempre o Buda da Compaixão -
A China em sua sabedoria preservou e preserva a cultura de seu povo.
Todo o respeito à diversidade espiritual.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Flores _ uma só linha

Flores alaranjadas
Uma só linha pura _ bico de pena, nanquim e aquarela, 2016.
martha pires ferreira
_______________________________________

domingo, 17 de setembro de 2017

Os Astros sinalizam – ciclos celestes

Ptolomeu, Copérnico e Galileu
Três gênios que sabiam das coisas celestes e seus recados terrestres,
sem dicotomia entre o Céu e a Terra - Unus Mundus.
Os Astros tem sua escrita para a humanidade – ciclos celestes
        Acompanhar o movimento cíclico dos Astros era natural na Antiguidade até fins da Renascença, até início do séc. XVIII.
        A racionalidade passou a imperar, pouco a pouco, nesses últimos 500 anos. Tivemos avanços industriais, científicos e tecnológicos, mas como seres humanos em que avançamos efetivamente depois da Revolução Francesa e das premissas cartesianas dominando o pensamento do Ocidente?
        O que aprendemos, essencialmente, das culturas do Oriente? Nada.
Ficamos atados nos pré-socráticos e gregos como se a História só passou a existir a partir dali. Os persas, asiáticos, hindus, andinos, africanos, não contavam e nem contam, ainda, até hoje. Arrogância ocidental.

        Quais as pontuais conquistas reais para a humanidade como um todo, despossuída, carente de segurança material, formação cultural, valores imprescindíveis a uma vida digna no mundo chamado civilizado? Incontáveis os que vivem à margem, desqualificados, e de certa forma escravizados por uma elite perversa e egocêntrica.
        O desrespeito á mãe natureza aumentou, a ganância material, os prazeres exacerbados e a violência perderam as medidas. O ser humano passou a ser descartável, a ser considerado, apenas, como objeto de mãos a preço baixo.
        A ignorância diante dos ciclos celestes, ciclos da Vida, custará muito caro à compreensão do processo natural de avanço efetivo da Humanidade para níveis mais elevados - Astra inclinant, non necessitant - "Astros inclinam, não determinam".
         Vivemos posições celestes muito semelhantes à da Renascença e bem próximas da Revolução Francesa. E o avanço da tecnologia semelhante a posições celestes há 4.000 anos - aparecimento da escrita/ tablete cuneiforme. Saber mais é ser mais - Unus Mundus,

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~


Flores do Bem - desenhar é um ato de liberdade



Depois de minha caminhada, hoje, ao Sol, ousei trabalhar na Flor exótica-noturna, 2017, com o risco de sair tudo errado. Precisava dar mais vida e luz à flor. Criei nova flor avermelhada no ramo.
Os brotinhos da flor, simbolicamente, representam a esperança na nova geração surgindo com as crianças e os jovens! A criação florindo no século XXI.
O ápice da planta é a folhagem, a flor ou o fruto. Retomei minha sina de desenhar flores por estímulo de preciosos amigos e amigas.
Desta vez, profundamente, reflexiva nessa travessia dura e perigosa em que todos nós terráqueos estamos vivendo. Não estamos na Barca de Noé, mas na Terra Mãe Natureza, chão real, impermanente.  Tudo passa impreterivelmente sobre nossos olhos e sentidos.
Desenhar é uma compensação diante dos absurdos do mundo externo, tão mal resolvidos na sociedade, no bem comum. É esperança e serenidade interna.
Todo ser humano é potencialmente artistas, em maior ou menor grau; basta tentar, arriscar-se ao exercício criador sem medo, sem ideias pré-concebidas. Deixar a imaginação agir, o inconsciente se expressar livremente.
Como um bom estilista, o tempo se encarrega da qualidade, da mestria e da expressão própria.
Ninguém começa sabendo, é o fazer contínuo que se revela. Basta começar. Bom papel é bom. Lápis 4b, 5b, canetinha nanquim, 0.4 para se deixar expressar em imagem; concreta ou abstrata. Não importa se houve frustração, o belo é ter arriscado. Sempre pensei assim.
Sou auto didata. O ato de desenhar requer persistência e concentração. Certa paixão.
Não uso o lápis, ouso o imagístico direto. Só a prática nos permite ousar o traço, ponto, linhas diretamente sobre a superfície.
Aquarela é mais difícil, mas pode-se tentar. Sou desenhista, não aquarelista. A aquarela é apenas a fala sutil da cor, sem pretensões. O que me importa é “tornar visível o invisível, usando o mínimo de meios” como dizia o inigualável Paul Klee.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~