Páginas

sábado, 30 de abril de 2011

Papa João XXIII






Angelo Roncalli aproximação com cristãos ortodoxos; conciliar a multiplicidade das tendências religiosas.

Saudades de João XXIII!



Sonho com o papa ecumênico, maravilhoso inovador, risonho e despojado de pompas, Angelo Roncalli >>>> conciliador por excelência aceitava a multiplicidade das tendências religiosas.
Fico lembrando suas caminhadas como representante apostólico da Igreja de Roma; na Bulgária nos anos 1929, depois Turquia, Grécia e França. Homem simples e de imensa sensibilidade, sem que esperasse, o conselho de cardeais o elegeu papa João XXIII. Em 28 de outubro de 1958 minutos depois das 5h da tarde a fumaça branca surgiu na chaminé da Capela Sistina >>>> Habemus papam!
Em 1959 João XXIII anunciou um novo acontecimento para o mundo cristão; o Concílio Vaticano II. Entregou democraticamente a palavra e a responsabilidade aos bispos como representantes das comunidades cristãs espalhadas em todos os países onde havia representações e com isso o futuro da Igreja Católica. O inesquecível João XXIII iniciou a abertura do diálogo para o mundo em larga dimensão humanista e os céticos do mundo não ficaram indiferentes, sejam os cristãos ortodoxos, cristãos e não-cristãos (padre xintoista do Japão), Oriente e Ocidente, os comunistas russos com os quais iniciou diálogo e os judeus.

“Estou persuadido de que sua nobre crença nos mais altos valores humanos, como ficou demonstrado no tempo das atrocidades nazistas, o guiará em suas novas e importantes tarefas” Isaac Halevy Herzog – rabino-mor de Israel, felicitando João XXIII por sua eleição ao papado.


Paz na Terra, era muito o que desejava!
“Por que deveriam os recursos do gênio humano e as riquezas dos povos serem aplicados mais frequentemente para fabricar armas – perniciosos instrumentos de morte e destruição – do que para aumentar o bem estar de todas as classes de cidadãos e particularmente das classes mais pobres?” João XXIII

Duas preciosidades de João XXIII- Documentos Pontifícios:

Mater et Magistra >>>> carta encíclica - Sobre a recente evolução da questão social - 1961


Pacem in Terris >>>> carta encíclica – Sobre a paz dos povos na base da Verdade, Justiça, Caridade e Liberdade - 1963

JOÃO XXIII permanece com sua chama VIVA !
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

domingo, 24 de abril de 2011

The age of Aquarius


Martha Pires Ferreira / 1972 , Rio de Janeiro / Brasil


Even though astrology is not taken seriously by the academics of our time it is as old as men. The study of the stars was probably born from a passionate attempt to discover the secret of life and death. Astrology, which is known to all civilizations and cultures, remains until today as a science and an art of an experimental character and observation, studying the relationships between the man and the planets of the solar system – the behavior of the human being in the space of cosmic forces.
Astrology’s purpose is to determine the celestial influences that rule the destiny of beings and things. It is the art of universal correspondence applied to all types of individuals.


“Astra inclinam, non necessitant
- stars predispose, but they do not impose -


Suddenly, many people want to know what is the so talked about Age of Aquarius. It really seems like eyes light up more when one talks about subjects like the coming future world, the dawn of the year 2000. A hope, an anxiety for beauty, happiness, a paradisic delight!?
I am not going to give astronomical data to explain that the vernal axis, by a process of retrocessing, is leaving the sign of Pisces, where we have spent twenty centuries, and is approaching now the sign of Aquarius. After the year 2000, approximately around the year 2014 (?!), we can say that this axis will have passed the constellation of Aquarius, thus giving the origins of a New Age the History of Humanity.
As we cannot state with certainty anything pertaining future happenings, we can still believe that this age will be of great mental clearing up for all humanity. The Age of Aquarius is the wakening of intuition – immediate comprehension. Humanity will then have greater spiritual and scientific expansion. It is a period of freeing, of independence, of self-expansion, of telepathy, of paranormalness, of pre-cognition. Man is in search of knowledge and – by a kind of mediumship – knows what all the others think, what they are and wish. He is like the other, he is part of the other. It is what we call popularly the “tuned in man” in the larger sense of the expression. The development of perception will make him as penetrating as the X-ray. It is the being expanding in all levels, in all directions, directions that will permit knowledge which up to now is enigmatic for humanity. It announces truly a superior state of human evolution – a state of individual enlightenment – enlightenment of conscious lucidity.


The Age of Aquarius constitutes a new plan of development in the History of men. A total change of level – man acting in another psychic level. It is creativity in all its potentials, strength and vigor, completely transcending the present reality.


The consciousness of the internal God – of the deep being – will manifest in the very center of the psyche. Each human being will have as a primordial desire the self knowledge – the anxiety to know what he is in essence. What in the thought of C.G.Jung signifies the path of individuation. Man will experience through his personal situations what really is to harmonize with others. There will be a rising sentimental love, sacrificing generosity, which will take hold of all the human species. Man will know that we are all a same family – that we are all only one. That the pain and suffering of one is the pain and suffering of others, and the same happening in relation to social welfare , the chances and opportunities, happiness and pleasures. Man will thus learn to respect profoundly his own individuality and the other’s – to respect above all, and in the absolute, the other as he is, with his secrets, defects and virtues. The Golden Age of Humanity according to the Yogi philosophy . The Age of Beauty because it is The Age of the Path to Knowledge. And, who knows, The Age of the Art of Living !! As man enters in harmony with nature, he will enlarge his own being. The rising emergence of creativity will undoubtedly bring greater possibilities of happiness and pleasure in the individual and collective sphere. Men will continue as they have always been, with their light and dark aspects, with their contradictions of mortal beings. However, they will know better how to deal with these dark and light aspects that exist in every one of us. The masks, so common in daily relationships will have no more sense, because the new man, in his authenticity and spontaneity, will not have to avoi, to hide or to fear. He will know how to accept himself and accept the world, and in the same way he will be accepted in his legitimacy of a unique being, integrated in the heart of the Universe. The man of the Age of Aquarius is the independent man. It is the man who elaborates the process of total freeing.
It would be profitable to go a little bit further. We are at the doors of the twenty first century, waiting the so talked about year 2000 of beauty and solidarity, of color and sound, of peace and paradisic happiness. For some this age has already begun by anticipation, but only apparently, because the Age of Aquarius is not, as we know, (and the clairvoyants also know this ) the privilege of a few or of a more gifted group of humans. The age of the next millenium represents primarily the coming together of mankind – nobody is interested in appearing more or less, being more or better. There is no doubt that the symptoms of this Age of Intuition are already present – in small nucleuses – in the different sectors of human activity. Nevertheless, before we enter in this plenitude of living, the whole world and all humanity will go through the most complete and fundamental transformation. A cataclysm! And the decades that come from the middle 70’s until the year 2000 are not going to be very euphoric, not even flowered.
This transfigured explosion can already be seen. The imagination appears to be dilating – man wants to invent, to appear, to create as no one has ever thought possible before. Art is not now a privilege of a small group of artists, nor is it the talented of a few – and we can verify that every man is potentially a creator, an artist, in a larger or lesser degree. And besides this effervescency , we live paradoxically in a crisis that is unheard of in history : mankind is totally lost. The restless and afflicted mind tries with all strength to solve problems which are every day more complex, even impossible to be solved. And going a little bit deeper, it appears that any attempt at general harmony between persons or nations is really useless . Humanity goes into misunderstandings more and more each day. All around us there is violence, aggression, individual and collective dissatisfaction. Man is suffering and it is useless to try to hide from himself this truth. The crisis is cultural, moral, political, economical, religious and sociological. And this crisis goes through an enormous growth – hunger will increase more and more each day – and the general loss of control will really seem absurd !!! Old traditions, old convictions, old ideals and customs, old ethical and metaphysical laws will go through surprising changes before the appearance of The New Cycle of the Human Race. It is not only a few who are alert, conscious and knowledgeable of such perspectives. It really looks like all humanity is awakening to confront the death – resurrection, metamorphosis! And as in all metamorphosis, as in all great changes, what is beautiful and precious come out of depuration, as in Alchemy. This depuration is accompanied by a lot of work and pain.

This period of upheaval which comes before the Age of Aquarius – which we are already going through – can be seen as an apocalyptic phenomenon. The general psychic state of humanity is becoming more and more dangerous. It is the crumbling down of old ways of thinking: paradoxes, incongruities, nonsense – the unforeseeable! A reality which is very full of doubt and absurd.


Everywhere there are false prophets of truth and of knowledge – false lambs, false magicians, false clairvoyants, false wise men, and false enlightened. Many of these men as dogmatic “saviors of humanity” dictate principles and rules for the mind and for the soul, confusing still the general restlessness of the world. The pains will increase and humanity shall moan , tremble and get excited. Completely ignoring what is left, we will only know that we feel pain and urgently need something to alleviate this and tranquilize us.
Those who have their individual torch alight, those who remain in a state of focused attention have nothing to worry about. The careful observer of current phenomenology has only one exit : to confront the present moment , to confront himself and the darkness of his time , without creating rules or principles that will soon fade. The lucid man does not lose his goal – he works with lots of energy for a world which is humane and full of happiness- he suffers and does not fear the metamorphosis. He accepts the weight of the world on his fragile shoulders and does not get desperate. He trusts the principle of coordination of energies, in the renovating forces that emerge from the very center of the psyche. He works in silence and in love.


The Age of Aquarius, a utopia or a reality? If we ask geologists, sociologists and astronomers, they will have interesting data in relation to specific incidents. It really appears that everything is transforming. However, nothing can be stated, only time will tell.


For some scholars, the 2000 years that will follow can also be seen as the Age of Cosmic Space Conquest, and man has given sufficient proof that this is possible. But the age of Aquarius is above all the Age of the Discovery of the Interior Man- the AGE OF COSMIC MAN. The experimental study in school and universities.
In a profound interest to know his intimate nature and his intimate nature and his electromagnetic essence, man discovers that his soul is the divine being manifested in matter.
****
The first publication of this article was in 1972 in the Brazilian version of the Rolling Stone magazine. This is the entire text
. _________________________________

sábado, 23 de abril de 2011

Era de Aquarius

Publiquei este texto em 1972. Transcrevo aqui mais uma vez na integra com negrito. Bem atual.
Feliz Páscoa para todos nesta "nossa Terra comum",
Martha Pires Ferreira

A Astrologia, embora não seja ainda levada a sério pelo academicismo de nossa época, é tão antiga quanto o homem. O estudo dos astros surgiu provavelmente de uma apaixonada tentativa de descobrir o segredo da vida e da morte. Conhecida por todas as civilizações e culturas, a Astrologia permanece até hoje como ciência e arte de caráter experimental, de observação, que estuda as relações entre o homem e os planetas do sistema solar – o comportamento do ser humano no espaço das forças cósmicas.
Ela se ocupa de determinar as influências celestes, que presidem o destino dos seres e das coisas. É a arte das correspondências universais aplicadas aos indivíduos de toda natureza.
A mente inquieta e aflita tenta com todos os esforços solucionar problemas cada vez mais complexos – impossíveis mesmo de serem resolvidos. E mergulhando um pouco mais fundo, parece mesmo que qualquer tentativa de harmonia geral entre pessoas ou nações é realmente inútil. A humanidade está se desentendendo cada dia mais. Por todos os lados a violência, a agressão, a insatisfação individual e coletiva. O homem está sofrendo e não adianta querer esconder de si próprio tal verdade. A crise é cultural, moral, política, econômica, religiosa, sociológica. E esta crise entrará num crescente enorme – a fome aumentará cada dia mais – o descontrole geral chegará às vias do absurdo!!! Velhas tradições, velhas convicções, velhos ideais e costumes, velhas leis éticas e metafísicas sofrerão assombrosas modificações antes do surgimento do Novo Ciclo da Raça Humana. Não são poucos os que estão atentos, conscientes e sabedores de tais perspectivas. Parece mesmo que a humanidade inteira está despertando para enfrentar a metamorfose morte-ressurreição! Como em todas as metamorfoses, em todas as grandes mudanças – o que é formoso, belo e precioso, surge da depuração – como na Alquimia. Depuração esta que se processa acompanhada de muito trabalho e dor.
De repente muitos querem saber o que seja a tão decantada Era de Aquarius. Parece mesmo que os olhos brilham mais ao tocar nestes assuntos do vir a ser do mundo futuro – o amanhecer do ano 2000. Uma esperança, um anseio de beleza, felicidade, gozo paradisíaco?!
Os astros dispõem, mas não impõem; “Astra inclinant, non necessitant”.
Não darei dados de Astronomia para explicar que o eixo vernal, por um processo de retrocesso se afasta do signo de Peixes, por onde passou vinte séculos, e se aproxima agora do signo de Aquário. Depois do ano 2000 aproximadamente, por volta do ano 2014 (?!), podemos dizer que este eixo passou para a constelação de Aquário, dando assim início a uma nova Era da História da Humanidade.
Como não se pode afirmar categoricamente nada a respeito de acontecimentos futuros, acredita-se apenas que esta época será de grande esclarecimento mental para a humanidade inteira. A Era de Aquário é o despertar da Intuição – apreensão imediata. Tendendo a humanidade então para maior expansão espiritual e científica. Era da libertação, da independência, da auto-expansão, da telepatia, da clarividência, da pré-cognição. O homem em busca da sabedoria – e por uma espécie de vidência – sabe o que pensam, são ou desejam todos os outros. Ele é um pouco qualquer outro. É o que chamamos vulgarmente “o homem ligado” no sentido mais amplo da expressão. O desenvolvimento da percepção o fará tão penetrante quanto o Raio X. É o ser se ampliando em todos os sentidos e em todas as direções. É a ciência tomando novos rumos, rumos estes que permitirão conhecimentos até agora enigmáticos para a humanidade. Anuncia na verdade um estado superior da evolução humana – um estado de esclarecimento individual – iluminação ou lucidez da consciência.
A Era de Aquário constitui um novo plano de desenvolvimento na história do homem. Uma total mudança de nível – o homem agindo noutro nível psíquico. A criatividade em toda a sua potencialidade, força e vigor, transcendendo completamente a realidade atual.
A consciência do Deus interno – do Eu profundo – se manifestará no centro mesmo da psique. Cada ser humano terá como desejo primordial o autoconhecimento – o anseio de se saber tal qual se é em essência. O que no pensamento de C. G. Jung significa o caminho da individuação. O homem experimentará por vivências pessoais o que realmente seja harmonizarem-se uns com os outros. Um crescente sentimento-amor, sacrifício-generosidade, tomará conta de toda a espécie humana. O homem saberá que somos todos da mesma família – que somos todos um só. Que a dor e o sofrimento de um é a dor e o sofrimento de todos, o mesmo se dando em relação ao bem-estar comum, às chances e oportunidades, alegrias e prazeres. O homem aprenderá enfim a respeitar profundamente a individualidade própria e alheia – a respeitar sobre tudo, e em absoluto, o outro com ele é, com seus segredos, defeitos e virtudes. A Era de Ouro da Humanidade, segundo a filosofia Yogi. A Era da Beleza porque a Era do Caminho da Sabedoria. E quem sabe, a Era da Arte de Viver!!
O homem se harmonizando com sua natureza – com o alargamento do seu eu. O crescente emergir da criatividade inegavelmente trará maiores possibilidades de felicidade e prazer na esfera individual e coletiva. Os homens continuarão como sempre foram; com seus aspectos claros e escuros, com suas contradições de seres mortais. Entretanto, saberão melhor como lidar com esses aspectos escuros e sombrios que existem em cada um de nós. As máscaras, tão comuns nos relacionamentos diários, não terão mais sentido porque o homem novo na sua autenticidade e espontaneidade não terá mais o que evitar, esconder, temer. Ele saberá aceitar-se e aceitar o mundo, assim como será aceito na sua legitimidade de ser único, integrado no coração mesmo do Universo. O homem da Era de Aquário é o homem independente. É o homem que elabora o processo da liberação total.
É interessante me estender mais um pouco. E até mesmo necessário. Estamos às portas do século XXI, esperando o decantado ano 2000 da lindeza e da solidariedade, da cor e do som, da paz e da felicidade paradisíaca. Para alguns, esta Era já iniciou por antecipação, mas apenas aparentemente, porque a Era de Aquário não é como se sabe (e os videntes também sabem), o privilégio de uns poucos ou de um grupo humano mais bem dotado, seja lá em que for. A era do próximo milênio é primordialmente o reencontro da humanidade inteira – na qual ninguém está interessado em aparecer mais ou menos, ser mais ou melhor. Não resta dúvida que os sintomas desta Era da Intuição já se fazem presentes – em pequenos núcleos – nos mais diferentes setores da atividade humana. Entretanto, antes de entrarmos nesta plenitude de viver, sofrerá o mundo todo com a humanidade inteira, a mais completa e fundamental transformação. Um cataclismo! E as décadas que vão dos meados de 1970 ao ano 2000 não serão nada muito eufóricas, nem floridas.
A transfigurada explosão já se faz notar. A imaginação parece se dilatar – o homem quer inventar, aparecer, criar, como nunca pensou ser possível. A arte já não é mais o privilégio de um pequeno grupo de artistas, não mais o dom de uns poucos – verifica-se que todo homem é potencialmente um criador, um artista, em maior ou menor grau. E ao lado desta efervescência vivemos paradoxalmente uma crise como nunca se ouviu falar – o desencontro humano é geral.
Este período de desencontro que antecede a Era de Aquário e que já estamos atravessando, pode ser visto como um fenômeno apocalíptico. O estado psíquico geral da humanidade se torna cada vez mais perigoso. É o desabamento de velhos moldes: paradoxismos, incongruências, inconseqüências, contradições, disparates – o imprevisível! Uma realidade altamente cheia de dúvida e absurda.
Por toda parte, falsos profetas da verdade e do saber – falsos cordeiros, falsos magos, falsos videntes, falsos sábios, falsos iluminados. Muitos destes homens como dogmáticos “salvadores da humanidade” ditam princípios e normas para a mente e para a alma, confundindo ainda mais a inquietude geral do mundo. As dores aumentarão e a humanidade há de gemer, estremecer e excitar-se. Ignorando completamente o que lhe falta, saberá apenas que sente dor e que necessita urgente de algo que a alivie e tranqüilize.
Quem tem a sua tocha individual bem acesa, quem permanece em estado de plena atenção, não tem o que temer. O observador atento da fenomenologia atual só tem uma saída: enfrentar o momento presente, enfrentar a si próprio e à escuridão da sua época, sem ditar dogmas ou princípios, que em pouco tempo estarão superados. O homem lúcido não perde a meta – ele trabalha incansavelmente por um mundo humano e pleno de alegria – ele sofre e não teme a metamorfose. – Aceita o peso do mundo sobre os seus frágeis ombros e não se desespera. Confia. Confia, sobretudo nas forças da natureza. Acredita no amanhecer da lucidez universal. Confia no princípio coordenador de energias, nas forças renovadoras que emergem do centro mesmo da psique. Trabalha no silêncio e no amor.
A Era de Aquário, uma utopia ou uma realidade? Consultem geólogos, sociólogos e astrônomos; eles tem dados interessantíssimos a respeito de acontecimentos singulares. Parece mesmo que tudo se transforma. Nada se pode afirmar, entretanto, só o tempo constata e confirma.
Para alguns estudiosos, os 2000 anos que nos seguirão podem ser vistos também como a Era da Conquista do Espaço Cósmico, e o homem já deu provas suficientes de que isso é possível. Mas a Era de Aquário é, sobretudo a Era do Descobrimento do Homem Interior – ERA DO HOMEM CÓSMICO.
Num interesse profundo em conhecer a sua natureza íntima e a sua essência eletromagnética, o homem descobrirá que a alma é o divino se manifestando na matéria
.

A 1ª publicação deste artigo em 1972 - Jornal Rolling Stone – Rio de Janeiro ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

domingo, 10 de abril de 2011

Desenho

- Formas no espaço -
desenho bico de pena e aquarela, 31 x 23 cm, 2010

martha pires ferreira
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

sábado, 9 de abril de 2011

Mahatma Gandhi


Enquanto o domínio imposto precisa ajuda das armas para se manter, o domínio gerado pelo amor dispensa o uso da força.

Chegará um dia em que aqueles que estão na corrida louca de multiplicar seus bens na vã tentativa de engrandecimento, reavaliarão seus atos, e dirão: “Que fizemos nós?

A não-violência é impossível sem a autopurificação.

O estado idealmente não-violento será uma anarquia ordenada.

A não-cooperação com o mal é um dever sagrado.

Assim como o culto do patriotismo ensina que o homem deve morrer pela família, e a família pela pátria, assim, também, deve a pátria morrer, se necessário pelo mundo

Bibliografia: Mahatma Gandhi Autobiografia Mis Experiências com La Verdad Edit. Eyras, 1977, Madrid ///Mahatman Gandhi Mi credo Hinduista Edit. Dédalo, 1986, Buenos Aires /// Gandhi e a não violência Textos selecionados Thomas Merton Edit. Vozes, 1967, Petrólopis, RJ ///Ramiro A. Calle Tres Grandes Misticos Hindues Edi. Cedel, 1970, Barcelona/// George Woodcockas as idéias de Gandhi Edit. Cultrix, 1972, São Paulo///Uma Biografia Fotográfica Seleção fotográfica Richard Attenborough Francisco Alves, 2ª edição, 1983, Rio de Janeiro.~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Solidariedade a Realengo


A sociedade inteira, o mundo, todos nós que amamos a vida e a dignidade humana estamos de luto diante desta tragédia que se abateu em sangue sobre o chão de uma Escola, nesta semana. Que razões um jovem desvairado sai matando sem piedade outros jovens adolescentes, ainda crianças? Escola Municipal Tasso da Silveira, Realengo, Rio de Janeiro, Brasil - espaço sagrado para a boa formação educacional, cultura geral, princípios éticos, convívio humano, aprendizagem de cidadania e outros valores.

Um quadro de horror, inconcebível, abateu nossa cidade!

Impotente, que posso fazer? Meu abraço afetivo e solidário a Realengo.

Que reflexões objetivas diante de tamanha violência e perplexidade? Que caminho de sabedoria quando presenciamos reinar por todo o Planeta Terra, a estupidez moderna que idolatra a criação sofisticada das armas, o prazer da violência pela violência e as glórias das guerras? Que jovem desgraçado é este que teve como horizonte o espetáculo do crime planejado e o suicídio como fim?

Choramos os mortos, choramos as dores familiares e amigos, choramos porque estamos feridos em nossos valores fundamentais de qualidade do que é o outro, nosso igual. Oremos e trabalhemos por um mundo consciente e lúcido.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Este jovem, suicida, paradoxalmente, é também vítima de uma facção da sociedade cruel, excludente e hipócrita. Que Deus acolha a todos em sua bondade infinita!
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Pensamentos de Thomas Merton

Desenho bico de pena e aquarela sobre envelope 29 x 21 cms, 2007

Desenho em homenagem a Thomas Merton um dos meus grandes mestres
martha pires ferreira
Ver link Reflexões Merton

"O preço do verdadeiro recolhimento é a firme resolução de não ter, voluntariamente, interesse por coisa alguma que não seja útil ou necessária à vida interior" Thomas Merton
Direção Espiritual e Meditação, Ed.Vozes p. 94, 1962
*****************************

terça-feira, 5 de abril de 2011

Poema

Deus me fez
Insuportavelmente plural
cósmica
feminina
irada, intolerante
rebelde boca de fogo

Alma quente solar
acolhedora
doce como frutas
seca como abacate
firme como bambu
solta ao vento
libélula, papoula
filigrana

Corpo ágil
tigre, onça
afoita
imprevisível salto de gata
insuportável como raio no telhado

Deus me fez
camponesa, princesa
rude, refinada
Idiota, sábia
nada modesta
altiva

Deus não me fez
raposa
dúbia, ladina
nem dissimulada
medrosa

Deus me fez
insuportavelmente direta
tempestuosa
libertária

Deus me doou Alegria

> martha pires ferreira / abril 2011