Páginas

domingo, 24 de maio de 2009

Senhora das imagens internas

O Grupo de Estudos C. G. Jung e a Livraria Leonardo da Vinci
convidam para o Lançamento do livro

Senhora das imagens internas
Escritos dispersos de Nise da Silveira.
Organizadora Martha Pires Ferreira

Terça-feira, 2 de junho de 2009 às 17h30
Av. Rio Branco 185 – subsolo – centro.
Tel.: (21) 2533-2237

Volume 5 da coleção Cadernos da Biblioteca Nacional – Coordenação Geral de Editoração e Pesquisa – FBN.

Significativo homenagear a desbravadora, precursora, médica e humanista Nise Magalhães da Silveira (1905 – 1999) oferecendo a todos que a admiram uma obra com seus escritos, onde se possa acompanhar seu trabalho intelectual; nos apontando direções, nos convidando a mergulhos profundos na vida interna e realizações externas. Escritos repletos de simbolismo, de criatividade e de riquezas infindáveis.
Os textos; ensaios, prefácio ou artigo editorial foram organizados em ordem cronológica, transcrições fiéis - recolhidos desde 1935 até 1992. A maioria desconhecida do grande público pela razão de serem publicações em revistas especializadas, jornais e, em sua maioria, nas revistas Quaternio do Grupo de Estudos C. G. Jung, já esgotadas. Trecho da conferência - Filosofia e realidade social - pronunciada por Nise no Club de Cultura Moderna e publicada na revista Movimento, Ano I, nº 1 em maio de 1935, RJ. Texto achado por Jader Britto, pesquisador do Proedes/UFRJ.
Em anexo breve trajetória biográfica e anotações das sábias palavras de Nise. Texto da organizadora sobre Raphael Domingues e notas sobre a sua amizade de muitos anos com a tenaz, irredutível e doce Nise.
A organização do livro teve como proposta juntar num corpo uma parte significativa da contribuição que Nise da Silveira legou por escrito à psiquiatria, à psicologia e, sobretudo à humanidade.
_________________________________
A organizadora do livro transfere os lucros, integralmente,
para a Casa das Palmeiras, instituição psiquiátrica,
fundada por Nise em 23 dezembro de 1956.
_________________________________

domingo, 3 de maio de 2009

Flores do bem


Mais reflexões.... agora, do grande e sábio Mestre Eckhart

Eckhart foi um dos mais profundos místicos cristãos. Nasceu em Thuringe, em torno de 1260 e morreu em 1327. Místico é aquela pessoa de sensibilidade que está sempre voltada para o mistério que envolve a existência humana e o mundo. Mística é a irrupção de Deus na vida humana, no mais profundo da vida humana.

“As pessoas não deveriam refletir tanto sobre o que devem fazer, mas, antes, sobre o que devem ser. Se fossem apenas boas e conformes suas naturezas, suas obras brilhariam com viva claridade. Se és justo, tuas obras também o são. Não penses em colocar tua salvação no ‘agir’, é em ‘ser’ que deves colocá-la.” Obras, Instrução espiritual.

“Há algum tempo eu vos disse: aquele que quer receber do Alto deve necessariamente estar embaixo, na perfeita humildade. Sabei-o bem: aquele que não está absolutamente embaixo não tem quinhão algum, nada receberá, sequer o menor dom. Se, de um modo ou de outro, pensas em teu próprio interesse, nisto ou naquilo, não estás embaixo, e tampouco receberás o que quer que seja. Mas se estás absolutamente embaixo, tudo receberás, inteira e perfeitamente.” Sermão, 4.

“Em verdade, o homem que renunciasse a um reino, ou mesmo ao mundo inteiro, e conservasse a si mesmo, não teria renunciado a nada. Mas o homem que renuncia a si mesmo, ainda que conserve a riqueza, a honra, ou o que quer que seja, renunciou a tudo”. Obras, Do nascimento eterno.

“Se disséssemos que Deus criou o mundo ontem, ou que o criará amanhã, isso seria loucura, de nossa parte. Deus cria o mundo no eterno presente”. Sermão 10.

“Entendemos ‘pobreza’ num sentido mais elevado: um homem pobre é aquele que nada tem, nada quer e nada sabe”. Da pobreza do espírito.

“O melhor e mais magnífico acontecimento a que se pode chegar nesta vida é calar-se e, então, deixar Deus agir e falar”. Do nascimento místico.

_______________________________