Páginas

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Juracy Cançado - encontro cultural


O Grupo de Estudos C. G. Jung
 Fundado por Nise da Silveira – 1955.
Registrado em 1968, 
e a Casa das Palmeiras
Fundada em 23 de dezembro de 1956
(atuantes até hoje, 2013)
Convidam para uma conversa com

Juracy Cançado
sobre
Práticas das artes terapêuticas chinesas
[fundamentos originais da medicina chinesa
 de auto-cura, auto-massagem]

Dia: 30 de janeiro de 2013 – (4ª feira) - das 19h. às 21h.
Local: Casa das Palmeiras - Rua Sorocaba, 800 - Botafogo
Inf. : Tel. 2266-6465 ou 2242-9341

Aberto ao público (gratuito)
Todos estão convidados: artistas, filósofos, arquitetos, físicos, psicólogos, pessoas do lar,
poetas, antropólogos, músicos, matemáticos, estudantes
ou profissionais de qualquer área do saber.
Tragam amigos/as para esta noite prazerosa
_______________________

Juracy Cançado é introdutor do DO-IN no Brasil.
Escreveu livros sobre Do-in desde 1970.

  Atualmente é Coordenador do Núcleo TAOYIN e ministra, em caráter nacional, o Trainning – Formação em Fisiologia Chinesa e Práticas Energéticas, um programa teórico-vivencial destinado a iniciantes e profissionais de diversas áreas, com vista a uma compreensão integrada e utilização mais abrangente das artes terapêuticas chinesas e de outros métodos orientados a partir do paradigma da energia.
   ~~~~~~~~~~~~~~
Voltaremos à leitura O Livro Vermelho 
de C. G. Jung dia 20 de fevereiro -
dias 6 e 20 de março.
dias 2, 16 e 30 de abril.
quarta-feira às 19h
_________

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Santa Teresa - Feira Livre


Visitem a  tradicional 
Feira livre de Santa Teresa
Sexta-feira pelas manhãs
Rua Felício dos Santos

Frutas, legumes, verduras
com os mais simpáticos e solícitos feirantes
 peixe, frango caipira, ovos.
E por incrível que pareça carne vermelha da melhor qualidade .
As idas na Feira Livre de Santa Teresa são, também, um passeio prazeroso onde encontramos amigos, de muitos anos, que tecem a tradição do querido bairro 
com afeto e alegria.  
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

domingo, 13 de janeiro de 2013

Grupo de Estudos C. G. Jung


retomando suas atividades anuais.
Dia 16 de janeiro de 2013, quarta-feira, daremos continuidade à leitura

O Livro Vermelho de C. G. Jung.

Local: Casa das Palmeiras

Rua Sorocaba, 800 – Botafogo. Das 19h às 20h30.

Esta caminhada é mergulho no espírito das profundezas.

O Grupo está aberto ao público. 

Divulgue / traga seus amigos/as.

Informações: Tel. 2242-9341

O grupo se reúne de 15 em 15 dias, sempre nas quartas- feiras.

Dia 30 de janeiro teremos um encontro especial - 

Juracy Cançado - 

             Práticas das Artes Terapêuticas Chinesas - 
        [Fundamentos originais da medicina chinesa de auto-cura]
__________________
       O Livro Vermelho é intercalado por imagens produzidas por Jung. Fala por imagens o que as palavras não conseguem: "Minha linguagem é imperfeita. Não que eu queira brilhar com palavras, mas por incapacidade de encontrar aquelas palavras é que falo em imagem. Pois não posso pronunciar de outro modo”.  "O Livro Vermelho" é assim chamado devido à cor da capa que cobria os originais deixados por Jung. O livro foi concebido entre os anos de 1913 e 1930, decorrência de um período em que ele mergulhou nas profundezas, em "confronto com o inconsciente". A obra foi escrita em alemão arcaico. Este livro tem por edição e introdução o historiador Sonu Shamdasani, estudioso de Jung. Editora Vozes, 2010, Petrópolis, RJ. A edição brasileira, bilíngue, traz o fac-símile do texto original manuscrito.                

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Impressionismo no CCBB


 Artes plásticas é criatividade, é prazer, é cultura, é conhecimento, é olhar, é deslocamento, é antídoto, é seguimento, é detalhe, é choque, é contraste, é semelhança, é absurdo, é estranheza, é complexidade, é ver, é domínio, é vazio... “é tornar visível o invisível” Paul Klee.
Não percam Paris no Brasil até dia 13 de janeiro no CCBB / Rio Encantado.
Arte é beleza para a inteligência!
___________________________________

domingo, 6 de janeiro de 2013

Reis Magos, Astrólogos e Sábios do Oriente!

 A viagem dos santos Reis Magos/astrólogos. Sassetta (1392-1450) Tempera (MMA, NY).
Para o cristianismo no Oriente, hoje, 6 de janeiro é Natal, nascimento de Jesus / Epifania; aparição/ manifestação divina. É o mistério anunciado pelos sábios/astrólogos Reis Magos
(Evangelho de S. Marcus 2,1-12) (Durrer séc XVI)
Os magos vendo a estrela do Oriente disseram uns para os outros: "Este é o sinal do Grande Rei!" Ofereceram: Baltazar/mirra, Melchior/ouro e Gaspar/incenso
(abaixo - Bosch séc. XVI)

Os reis magos ontem e hoje
                                            Leonardo Boff  ///  Teólogo e escritor

    No Segundo Testamento há duas versões do nascimento de Jesus. Uma do evangelho de Lucas que culmina com a adoração dos pastores. A outra, do evangelho de Mateus que se concentra na adoração dos três reis magos. A lição é: judeus e pagãos, cada um a seu modo, encontram Jesus.
    As Escrituras judaico-cristãs deixam claro que Deus não se revelou apenas aos judeus. Antes de surgir o povo de Israel com Abraão, revelou-se a Enoque, a Noé, a Melquisedeque, depois a Balaão e ao rei Ciro. Os reis magos pertencem a este grupo. Quem eram eles? Eram astrólogos vindos provavelmente da Babilônia.     Naquele tempo astronomia e astrologia caminhavam juntas. Certo dia, estes sábios descobriram uma estranha conjunção de Júpiter com Saturno que os aproximou de tal forma que pareciam uma única grande estrela, na constelação de Peixes. Desde o tempo de Kepler(+1630) os cálculos astronômicos mostraram efetivamente que no ano 6 antes de Cristo (data do nascimento de Cristo pelo calendário corrigido) ocorreu tal conjunção. Para os sábios, este fato possuía grande significação. Júpiter, na leitura astronômica da época, era o símbolo do Senhor do mundo. Saturno era a estrela do povo judeu. E a constelação de Peixes era o sinal do fim dos tempos. Os sábios babilônicos assim interpretaram: no povo judeu (Saturno) nascerá o Senhor do mundo (Júpiter) sinalizando o fim dos tempos (Peixes). Então se puseram a caminho para prestar-lhe homenagem. Sempre houve na história dos povos, pessoas simples ou sábias que se puseram a caminho em busca de salvação, quer dizer, de uma totalidade integradora. Deus foi a seu encontro nos seus modos de ser e de pensar.
    Mas por que foram encontrar Jesus? Porque, segundo a compreensão dos cristãos, Jesus é um princípio de ordem e de criação de uma grande síntese humana, divina e cósmica. Quando dão o título de Cristo a Jesus querem expressar esta convicção. Esta síntese se encontra também em outras religiões sob outros nomes: Sabedoria, Logos, Iluminação, Buda, Tao. Estes são os "ungidos e consagrados” (significado de Cristo) para serem um centro atrator e unificador de tudo o que há no céu e na terra. Mudam os nomes, mas o sentido é sempre o mesmo.
Nossa realidade, entretanto, é contraditória. É feita de elementos sim-bólicos e dia-bólicos, de verdade e de falsidade, de bondade e de maldade. Como podemos distinguir um do outro? Como criar uma ordem superior que ultrapasse essas contradições? Precisamos de um Centro ordenador e animador de uma síntese pessoal, social e também cósmica.
    Os evangelistas usaram o fenômeno astronômico para apresentar Jesus como aquele Senhor do Universo que vem sob a forma de uma criança para unificar tudo. Essa Energia é divina mas não exclusiva. Ela se Expressa sob muitas formas históricas. Em Jesus, o Cristo, ganhou uma concretização que mobilizou outras culturas com seus sábios vindos do Oriente.
    Todos os caminhos levam a Deus e Deus visita os seus em suas próprias histórias. Todos estão em busca daquela Energia que se esconde no significado da palavra Cristo. Esse encontro com a Estrela produz hoje, como produziu ontem, alegria e sentimento de integração. Haverá sempre uma Estrela no caminho de quem busca. Importa, pois, buscar com a mente sempre desperta aos sinais como os reis magos.
 (recebi esta mensagem em 1/1/2007) 

sábado, 5 de janeiro de 2013

Fortuna?


Cem mais ricos do mundo ampliam fortunas em 2012 / artigo: www.cartamaior.com.br
Comentário -
Não existe crise mundial como anunciam as mídias do Ocidente ao Oriente e sim uma aberração moral generalizada; a concentração do Capital em poder da minoria que retém lucros/espúrios. O trabalhador/assalariado/empregado se beneficia das migalhas que caem do prato do magnata. O resto, das pessoas humanas e animais com toda a Natureza, vive a míngua. Este é o modelo capitalista selvagem que se sustenta ilegítimo, cruel e desprezível.
Marx, Marx, vinde a nós o vosso reino! Jovens de todo o mundo uni-vos!
 Criança tentando VER o mundo em que vive!
 Boneca no CENTRO de um fio tênue. Martha Pires Ferreira, desenho com selo. 2007
Avareza, Albert Dürrer, 1507.

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Feliz 2013 !


Janeiro é Tempo de organizar a agenda e planejar tranquilamente os projetos e propostas para todo o ano de 2013. Para facilitar é bom pontuar o que deseja para o 1º semestre. Em julho reorganizar-se para outros planos importantes. Sabendo que cada dia é uma surpresa. “A vida se revela à medida que se vive” dizia o sábio monge Thomas Merton.
A criação das estrelas, portal da Catedral de Friburgo, Alemanha, séc. XIII.
Deus criando as esferas planetárias e o firmamento. Todo o universo é circular e sua imagem é semelhante a Deus. O universo “é uma esfera cuja circunferência está em nenhuma parte e cujo centro se encontra em todas as partes”. O Tempo tomou existência a partir da criação em constante movimento. 
      Feliz Ano Novo! Feliz 2013!