Páginas

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Céu dos Astrólogos - 6 de maio de 2016


     Um mundo fraterno e igualitário é possível.
     Olhemos o Céu em sua grandeza zodiacal com seus sinais. Não é o Mapa/Horóscopo Natal, configurado na Terra > local em longitude e latitude > que me atrai aqui, mas, sobretudo as configurações dos astros nos signos e elementos no Firmamento; posição e aspectos entre eles.
     Hoje, dia 6 de maio de 2016 > Vênus, Lua, Sol e Mercúrio e em signo de Touro- Terra > em trígono com Plutão em Capricórnio-Terra, que por sua vez faz trígono com Júpiter em Virgem-Terra. Domínio do elemento terra. Seis astros em Terra apontam: objetividade, precisão, apego, tenacidade, realização, conquista dos direitos materiais (em síntese). Marte e Saturno em signo de Sagitário- Fogo > em quadratura com Netuno em Peixe- Água e com Júpiter em Virgem-Terra (estes dois astros se opondo entre si) > tensões para se decidir, administrar, tomar posições definidas. Contrastes fortes entre forças antagônicas. Saturno faz um trígono com Urano em Áries – Fogo > responsabilidade frente ao coletivo, às questões do social - o imprevisível se manifesta. Plutão e Uranos continuam em fortes contrastes pela quadratura entre eles > Fogo e Terra - secos. Não se encontra um só astro no elemento Ar – difícil expressão das ideias; leve, volátil e/ou transparente, nos meios de comunicação.

     A luta continua, não terminou.
     Longa e dura batalha, ainda, pelas conquistas democráticas, solidárias, participativas e sociais, por uma Vida planetária digna, justa e harmoniosa. Pela lentidão dos astros transaturninos (Urano, Netuno e Plutão) a luta continuará por um longo tempo para ser solucionada em boa concórdia, seja no Brasil, seja no Mundo. Mas é assim mesmo no processo da evolução ou expansão das conquistas humanas em harmonia com toda a Natureza Mãe. Aos poucos vamos caminhando em valores mais soberanos para toda a Humanidade. Com a tecnologia e seus avanços o mundo ficou mais íntimo, pequeno e próximo. Mais perigoso, porém mais desafiador em sua sustentabilidade e conquistas humanas junto aos direitos pessoais, sociais e à natureza. Confrontos de forças opostas se atritando, se complementando, se interagindo para níveis mais elevados de consciência, sem duvida.

     Os “donos do mundo”, “prisioneiros do capitalismo selvagem”, serão obrigados a cederem diante dos apelos intensos da juventude, sobretudo. A Humanidade desprovida de segurança e justiça social geme e avança destemida. Há lugar para todos, há oportunidade para todos desenvolverem e realizarem seus sonhos, suas utopias. Um mundo fraterno e igualitário é possível.
martha pires ferreira - 6 de maio de 2016.

Nenhum comentário: