Páginas

quinta-feira, 18 de julho de 2013

João XXIII - o Grande - o Santo humaníssimo

Os dez mandamentos da serenidade

                                            João XXIII

1 - Só por hoje tratarei de viver exclusivamente este meu dia sem querer resolver o problema de minha vida todo de uma vez.
2 - Só por hoje terei o máximo cuidado com o meu modo de tratar os outros: serei delicado nas minhas maneiras, não criticarei ninguém, não pretenderei melhorara ou disciplinar ninguém senão a mim.
3 - Só por hoje me sentirei feliz com a certeza de ter sido criado para ser feliz não só no outro mundo, mas também neste.
4 - Só por hoje me adaptarei às circunstâncias, sem pretender que as circunstâncias se adaptem aos meus desejos.
5 - Só por hoje dedicarei dez minutos do meu tempo a uma boa leitura, lembrando-me que, assim como é preciso comer para sustentar meu corpo, assim também a leitura é necessária para alimentar a vida de minha alma.
6 - Só por hoje praticarei uma boa ação sem conta-la a ninguém.
7 - Só por hoje farei uma coisa de que não gosto e se for ofendido nos meus sentimentos procurarei que ninguém o saiba.
8 - Só por hoje me farei um programa bem completo do meu dia. Talvez não o execute perfeitamente, mas em todo caso vou fazê-lo. E me guardarei bem de duas calamidades: a pressa e a indecisão.
9 – Só por hoje ficarei bem firme na fé de que a Divina Providência se ocupa de mim como se existisse somente eu no mundo – ainda que as circunstâncias manifestem o contrário.
10- Só por hoje não terei medo de nada. Em particular, não terei medo de gozar do que é belo e não terei medo de crer na bondade.
      Durante doze horas de um dia posso fazer o bem, o que me desanimaria se pensasse que teria de fazê-lo durante toda a minha vida.

 (arquivo: Pág.  116 de um livro de Frei Beto /referências a João XXIII – Testemunhos e reflexões)
_______________________________________


Um comentário:

Anônimo disse...

Martha querida,

sempre uma alegria etar cntigo.
E logo pela manhã me deparar com essa beleza doce de leitura, é bom demais!
um beijo carinhoso
denise