Páginas

sábado, 9 de abril de 2011

Mahatma Gandhi


Enquanto o domínio imposto precisa ajuda das armas para se manter, o domínio gerado pelo amor dispensa o uso da força.

Chegará um dia em que aqueles que estão na corrida louca de multiplicar seus bens na vã tentativa de engrandecimento, reavaliarão seus atos, e dirão: “Que fizemos nós?

A não-violência é impossível sem a autopurificação.

O estado idealmente não-violento será uma anarquia ordenada.

A não-cooperação com o mal é um dever sagrado.

Assim como o culto do patriotismo ensina que o homem deve morrer pela família, e a família pela pátria, assim, também, deve a pátria morrer, se necessário pelo mundo

Bibliografia: Mahatma Gandhi Autobiografia Mis Experiências com La Verdad Edit. Eyras, 1977, Madrid ///Mahatman Gandhi Mi credo Hinduista Edit. Dédalo, 1986, Buenos Aires /// Gandhi e a não violência Textos selecionados Thomas Merton Edit. Vozes, 1967, Petrólopis, RJ ///Ramiro A. Calle Tres Grandes Misticos Hindues Edi. Cedel, 1970, Barcelona/// George Woodcockas as idéias de Gandhi Edit. Cultrix, 1972, São Paulo///Uma Biografia Fotográfica Seleção fotográfica Richard Attenborough Francisco Alves, 2ª edição, 1983, Rio de Janeiro.~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Nenhum comentário: