domingo, 30 de dezembro de 2007

Casa das Palmeiras - Renovada!



Viva os clientes, razão primeira da Casa!

A Casa das Palmeiras, Rua Sorocaba 800, Tel 2266-6465, Botafogo, se recuperou de seu terrível incêndio criminoso, perverso e cruel ( laudo do Corpo de Bombeiros) ano passado, em 3 de setembro de 2006, quando obras dos clientes nas paredes e muitos trabalhos catalogados nas estantes, mais toda a documentação histórica que se encontrava nos arquivos, foi destruída. Livros de Ata, livros, cadernos, cartas, fotos, vídeos. Móveis, computador com acervo de imagens e registros, etc.
Sofrimento irreparável para os clientes que ficaram extremamente feridos internamente, mas cheios de esperança em retornarem à Casa. Daí grandiosos esforços.
Todos nós que trabalhamos na Casa e que fomos amigos muito próximos de NISE DA SILVEIRA nos sentimos renovados das cinzas. Ave Fenix ! Tudo se fez graças aos árduos esforços do Presidente da Casa, Sr. Paulo Alberto Monteiro de Barros (Artur da Távola) frente à Prefeitura Municipal, Rio de Janeiro. Assim como da Vice-Presidente Sra. Luitgarde Oliveira Cavalcanti Barros, orientando no melhor desempenho da qualidade da recuperação, e angariando recursos da Petrobras e de amigos para completar no trabalho estrutural da Casa.
Na ocasião as Sras.Vera Macedo - diretora técnica, Marie Christine Duniau - médica, Dionysa Brandão- tesoureira e eu, Martha Pires Ferreira, coordenado as atividades plásticas, não poupamos sacrifícios para acompanhar os operários, agilizando-os, a fim de terminar no mês de agosto deste ano de 2007, diante das expectativas imensas dos tão queridos clientes da Casa. Além disso a recuperação de toda a documentação em cartório/registros.

Os clientes são a razão primeira da Casa!

No retorno da hospitalidade do Instituto de Nutrição Annes Dias, a Casa teve espontânea colaboração de Edgar de Melo Tavares - médico, Sônia Andrade - que foi coordenadora, dos funcionários, dos colaboradores e das estagiárias na limpeza e na reorganização interna para o seu funcionamento natural de cada dia. Trabalho gigantesco de todos.
A Casa passou a ser atuante com plena atividade nos ateliês de Desenho, Modelagem. Música, Arranjo Floral, Teatro, Trabalhos Manuais, Baile, Lanche, Passeios, Expressão Corporal, Contos de Fada, Jardinagem, Xilo, Poesia e tantas coisas mais que propiciam a criatividade espontânea.

A Casa vive um momento de transição profunda de resgate das idéias fundamentais deixadas por Nise da Silveira.

"A Casa das Palmeiras é um pequeno território livre". "Optou pela pobreza e liberdade" - Nise.

Estamos vivendo das mensalidades de algums clientes ( a metade é não pagante), mais cuidadosas economias de uma ajuda da Petrobras e doações dos que amam esta OBRA FRANCISCANA. A Direção, os estagiários e todos os colaboradores trabalham voluntariamente . Aceitamos mãos generosas para ofertar.

A Casa das Palmeiras independente e livre de coleiras não pertence a nenhuma REDE. Não tem "convênios", "vínculos" como mordaças. Jamais será um espaço de "negócios" ou "comércio" de suas atividades expressivas. Na Casa das Palmeiras os clientes realizam espontaneamente seus trabalhos expressivos, que são assinados, datados e arquivados para serem estudados em série, seguindo os princípios deixados por sua fundadora, Nise da Silveira.

A Casa das Palmeiras é uma instituição de convívio afetivo, de criatividade, de pesquisa e de ciência.


Viva a Casa das Palmeiras!

Um comentário:

Anônimo disse...

viva a Casa das Palmeiras e o trabalho de vocês todos, que trabalham para manter vivo o espírito e a luta da Dra. Nise. Um beijo! Renata Lins