Páginas

sábado, 14 de abril de 2007

Contos de Fada


Contos de Fada Tradicionais no Imaginário Brasileiro
Sua aplicação prática como atividade terapêutica e formação cultural

Martha Pires Ferreira / 1999

A riqueza expressiva do folclore brasileiro revela muito do nosso imaginário. Deliciosa jóia da memória popular. Os contos populares sempre nos envolveram de encantamento. Quem teve a felicidade de ouvir histórias na infância jamais esquece; é patrimônio vivo.

A influência cultural portuguesa e francesa, em muito contribuiu para o enriquecimento da produção anônima e coletiva de nossa gente. Com a colonização alemã vivemos outras contribuições muito ricas. As histórias variam em inúmeros aspectos. O fio condutor é sempre o mesmo; transmite aquela sensação maravilhosa da memória perdida no tempo. Muitas das nossas histórias, os chamados Contos de Encantamento, denominados pelo nosso compilador maior, Câmara Cascudo, nos mostram peculiares inserções com as histórias tradicionais do outro lado do Atlântico.
Os Contos de Fada Europeus tiveram uma interação significativa no universo da imaginação, da fantasia e da criatividade em várias regiões do Brasil. Para com essas histórias me detive com mais atenção no significado simbólico e científico. Aqui no Brasil nós temos nossa Gata Borralheira - Almofadinha de Ouro, Bicho de Palha, a Bela e a Fera, Moura Torta, Chapelinho Vermelho e por aí vai. São contos ricos em elementos da natureza; o mar, a cachoeira, a fauna, a flora, o céu estrelado. Tudo para nos seduzir e encantar.
Somos repletos de belíssimas histórias indígenas, afro-brasileiras, ou contos de animais. Contos de exemplo ou demônios, religiosos, adivinhação ou denunciantes. Etiológicos ou ciclo da morte. O imenso tesouro do folclore brasileiro, preciosidade do inconsciente coletivo, oferece largo campo de pesquisa científica para o mais profundo conhecimento da natureza do nosso povo. Verdadeira escola de ensinamento de nossa vida instintiva. Tudo o que confere, existe, habita, na natureza do ser humano. Expressão sensível da alma do povo brasileiro.
A aplicação prática dessas histórias, como atividade terapêutica, tem mostrado resultados significativos e surpreendentes, assim como na formação da personalidade.

O prazer da narrativa é o centro da questão - Contar os contos. Importante transmitir o maravilhoso num exercício verbal, tranqüilo com voz suave e ligeira ondulante entonação da voz conforme as passagens mais ou menos dramáticas, mais ou menos envolventes de mistério ou de suspense. Nada de teatralidade [teatro é outra coisa], apenas a narração como era costume à soleira da porta ou ao pé do fogão no tempo em que os animais falavam e nós entendíamos tudinho, atentos e com os olhos arregalados. Em silêncio éramos envolvidos de encantamento. Vivíamos felizes para sempre.

Nenhum comentário: