Páginas

domingo, 14 de fevereiro de 2016

A Oração ao Deus Desconhecido F. Nietzsche

Reflexões - 14 de fev. 2016 // O DEUS de Nietzsche
Como estou em recolhimento Zodiacal, momento de reflexões profundas nestes dias que antecedem o aniversário, veio à tona todo o meu percurso de vida nesse querido planeta Terra em que habitamos. Num relâmpago, tudo vivido, e, em plenitude minha concepção do DEUS da Criação ao caminhar, passo a passo, em meditação, sem pensamentos racionais, sem lógicas, mas no vazio do nada que tudo contém. Parei e sentei no muro contemplando as árvores diante de meus olhos. Sim, muito claro; meu DEUS é o mesmo do Mestre Eckhart, Spinoza, Teilhard Chardin, Henry Miller, Einstein, Nise da Silveira, Aldous Huxley, Hildegard von Bingen, Friedrich Nietzsche e certamente  o de Tolstoi e Dostoievsky, podendo acrescentar sem dúvidas Marx, C. G. Jung,  Thomas Merton,  Teresa d’Ávila e João da Cruz e os “locos sábios” que passaram por mim. Voltei para casa, nesta manhã de Sol, pensando no amigo Leonardo Boff - livro que ele me deu - Tempo de Transcendência,  o ser Humano como um Projeto Infinito - onde transcreveu a belíssima oração de Nietzsche – A Oração ao Deus Desconhecido.

Domingo tranquilo!
~~~~~~~~~~

Nenhum comentário: