Páginas

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Aroeiras decepadas



Meu grito de revolta contra o uso da serra elétrica nos pescoços das Aroeiras!
Ontem, 24 de outubro de 2011, duas formosas Aroeiras, foram cruelmente decepadas em nome da segurança ambiental, à Rua Joaquim Murtinho enfrente aos nº 886 e 900, Santa Teresa, Rio de Janeiro, Brasil.
A graciosa Aroeira - Myracrodruon urundeuva - considerada em extinção é uma espécie de flora protegida por Lei Federal. Realizar corte desta árvore sem autorização, de maneira ilegal, poderá ser considerado como crime ambiental.
Decapitaram duas Aroeiras, em suas bases/troncos, de forma inaceitável. Isto em função de obra de contensão, assegurado pelo presidente da Fundação Parque e Jardins.
Quando não se identifica com a Natureza, se é capaz de assinar cegamente um parecer.
E agora, que faço eu, amante das árvores? Elas mesmas me avisaram que iam ser sacrificadas. Pedi aos trabalhadores, na obra, que não cortassem as Aroeiras, eles recebem ordens, e falei da importância destas árvores tão preciosas, miraculosas. Há dois dias, comentei com o porteiro minha dor anunciada; vão matar as Aroeiras”.

Meu grito de indignação contra a insensibilidade e a maneira assegurada por Leis Federais, a quem quer que seja, de se achar no direito de sacrificar, sem o menor respeito, uma Árvore Sagrada como a Aroeira.________

3 comentários:

Anônimo disse...

Fui rolando o blog e só agora me dei conta que é bem alí pertinho da sua casa.
Reynaldo

Anônimo disse...

Lamentavelmente nos meus olhos
martha

DW disse...

Oi, Martha!
se acontecer novamente, com alguma outra árvore, envie texto e fotos para OGloboOnline, EU-Repórter
Eu tenho a grata satisfação de haver brecado, mediante este expediente, o corte de várias palmeiras, aqui da Paissandu.
Vou deixar o link.

http://oglobo.globo.com/participe/mat/2011/09/19/com-idade-avancada-palmeiras-imperiais-da-rua-paissandu-sao-retiradas-pela-comlurb-925389342.asp

Qq coisa, delete, não me incomodo não.
Abraço.