Páginas

domingo, 3 de maio de 2009

Flores do bem


Mais reflexões.... agora, do grande e sábio Mestre Eckhart

Eckhart foi um dos mais profundos místicos cristãos. Nasceu em Thuringe, em torno de 1260 e morreu em 1327. Místico é aquela pessoa de sensibilidade que está sempre voltada para o mistério que envolve a existência humana e o mundo. Mística é a irrupção de Deus na vida humana, no mais profundo da vida humana.

“As pessoas não deveriam refletir tanto sobre o que devem fazer, mas, antes, sobre o que devem ser. Se fossem apenas boas e conformes suas naturezas, suas obras brilhariam com viva claridade. Se és justo, tuas obras também o são. Não penses em colocar tua salvação no ‘agir’, é em ‘ser’ que deves colocá-la.” Obras, Instrução espiritual.

“Há algum tempo eu vos disse: aquele que quer receber do Alto deve necessariamente estar embaixo, na perfeita humildade. Sabei-o bem: aquele que não está absolutamente embaixo não tem quinhão algum, nada receberá, sequer o menor dom. Se, de um modo ou de outro, pensas em teu próprio interesse, nisto ou naquilo, não estás embaixo, e tampouco receberás o que quer que seja. Mas se estás absolutamente embaixo, tudo receberás, inteira e perfeitamente.” Sermão, 4.

“Em verdade, o homem que renunciasse a um reino, ou mesmo ao mundo inteiro, e conservasse a si mesmo, não teria renunciado a nada. Mas o homem que renuncia a si mesmo, ainda que conserve a riqueza, a honra, ou o que quer que seja, renunciou a tudo”. Obras, Do nascimento eterno.

“Se disséssemos que Deus criou o mundo ontem, ou que o criará amanhã, isso seria loucura, de nossa parte. Deus cria o mundo no eterno presente”. Sermão 10.

“Entendemos ‘pobreza’ num sentido mais elevado: um homem pobre é aquele que nada tem, nada quer e nada sabe”. Da pobreza do espírito.

“O melhor e mais magnífico acontecimento a que se pode chegar nesta vida é calar-se e, então, deixar Deus agir e falar”. Do nascimento místico.

_______________________________

Nenhum comentário: