Páginas

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

O LIVRO VERMELHO

O Livro Vermelho
Liber Novus

C. G. JUNG

Editado e introdução Sonu Shamdasani
Editora Vozes, Petrópolis, 2010.

Hoje, 4 de agosto de 2010, pela manhã, em minha ermida em Santa Teresa, às 10h40, o livreiro da Vozes entregou-me o esperado livro de um dos meus mestres maiores de muitos anos; Carl Gustav Jung.
Emocionada, cuidadosamente, fui folheando página por página; a escrita em gótico e as pinturas me levaram para a Idade Média. Espantada contemplei os misteriosos desenhos, tão pessoais. Cheguei aos textos em português:
Liber Primus – Prólogo – O caminho daquele que virá.
Como diante de um oráculo, rodapé, 28 - pág. 231, meus olhos se detiveram numa frase:
“É preferível um declínio triste com dignidade do que um ser sadio sem dignidade”.
Cap. I – O reencontro da alma. Outros cap.: Alma e Deus,
Assassinato do Herói, Mysterium. Encontro.

Liber secundus – As imagens do errante.
Cap. I - O vermelho. Outros cap.: A morte, O inferno, A divina loucura.
E assim fui seguindo os assuntos dos capítulos até ao Apêndice.

Terei longo e aprazível tempo para ler e apreender as riquezas que este Mestre amigo nos legou. Fundamental conhecer tudo de seu pensamento nas bases, nas essências; tudo que este gênio do séc. XX nos legou. Jung mais uma vez nos convida a entrar em seu mundo de gigante. Generoso me faz aproximar de sua fonte de sabedoria inesgotável. São suas obras que tenho prazer em ler. Um belíssimo presente para os leitores brasileiros.

Agora, é o Livro Vermelho que se ocupará de mim.
_________________________________________

3 comentários:

Marcus Borelli disse...

Martha

Como seguidor também de Jung gostaria de saber aonde posso comprar este livro.

Saudaçoõess

Marcus Borelli

Anônimo disse...

Marcus,
Comprei na Livraria Vozes, Rua sete de setembro perto do largo de sào Francisco.
procure tb
www.vozes.com.br

Cordialmete,
Martha

há palavra disse...

Martha,
belas suas palavras... Li sobre o lançamento e vi algumas [poucas] imagens on line. Com certeza, este é um daqueles livros que, ao guardar e transmitir muito mais que meras informações, afirmam a substância do tempo...
Abraços!